Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
A política partidária não cabe no mundo do futebol!

Pedro Leonardo Lacerda
Advogado. Presidente do Conselho Deliberativo do Sport Club do Recife

Publicado em: 09/06/2021 03:00 Atualizado em: 09/06/2021 04:56

A sabedoria popular consagrou a frase que todo brasileiro já escutou ao menos uma vez: “Política, religião e futebol não se discutem”! O espírito da velha mensagem reside na tentativa de se estabelecer uma tolerância entre as diversas formas de se expressar e viver em nossa sociedade.

Em um tempo no qual os meios de comunicação se resumiam ao envio de cartas, e o ultramoderno era uma sofrível ligação interurbana, já se apresentava o senso comum de que determinadas esferas não devem ser ultrapassadas em nome da salutar convivência entre as divergências de valores entre as pessoas.

Lamentavelmente, nos últimos anos, estamos observando em todo o mundo uma exacerbação de comportamentos intolerantes e preconceituosos, indutores da ruptura entre aqueles que gozam de posições e opiniões divergentes.

Não é de agora que acompanhamos a divisão da sociedade brasileira tomar proporções incomensuráveis (impulsionada pelas redes sociais), através do ressurgimento do mofado debate entre “esquerda e direita”, “capitalistas e comunistas”, e outras bisonhas bravatas que não mais se justificam em pleno ano de 2021.

E na evolução da escalada do oportunismo e desatino, vemos a tentativa de politização do mundo do futebol, um dos últimos segmentos da nossa sociedade preservado dos malefícios do radicalismo político. O futebol tem por fim o congraçamento de quem ama o esporte bretão e a celebração da unidade nacional.

Não podemos permitir que o ódio político-partidário invada as quatro linhas! É um desserviço ao futebol nacional transformar a realização da Copa América em um oportunista debate entre “esquerda” e “direita”, inflamado com as tristes estatísticas de doentes e mortos pelo novo cornonavirus.

O estado de Pernambuco, através do trabalho de excelência realizado pela Federação Pernambucana de Futebol, comandada pelo presidente Evandro Carvalho, é um case mundial de sucesso na implantação de protocolo sanitário impeditivo da contaminação dos atletas pelo novo coronavírus.

A metodologia implantada pela Federação Pernambucana é referência em todo o globo quando se trata da preservação da saúde dos atletas de futebol e membros dos estafes das equipes e pode ser empregada com sucesso na segurança sanitária da Copa América.

É um desserviço à democracia e a tão necessária paz social silenciar quanto a esta ardilosa tentativa dos políticos oportunistas, sejam de “esquerda” ou “direita”, em contaminar o mundo do futebol com suas irracionais disputas pelo poder.

Eles vêm conflagrando nossa sociedade, dividindo nossas famílias, diminuindo a nobre missão da ciência e medicina em salvar vidas e agora tentam manipular a opinião pública para tornar a maior paixão nacional em instrumento de ódio e divisão.

A comunidade esportiva nacional, dirigentes, torcedores, imprensa esportiva, e amantes do futebol, necessitam se posicionar em defesa da preservação da missão do futebol brasileiro que em nada tem a ver com a disseminação do ódio político e divisão do que resta da nossa sociedade.

Vamos dizer em uníssono que A POLÍTICA PARTIDÁRIA NÃO CABE NO MUNDO DO FUTEBOL!

Diabetes: saiba como evitar e controlar antes que seja tarde
Manhã na Clube: entrevistas com Túlio Gadêlha, Beatriz Paulinelli e Guilherme Maia
Advogado de enfermeira afirma que Maradona foi morto
Manhã na Clube: entrevistas com Décio Padilha, Adriana Barros e Roseana Diniz
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco