Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
O Movimento Estamos #JUNTOS

Maurício Rands
Advogado formado pela FDR da UFPE, PhD pela Universidade Oxford

Publicado em: 01/06/2020 03:00 Atualizado em: 01/06/2020 05:04

Está repercutindo a iniciativa de artistas e intelectuais preocupados com a tempestade perfeita das crises sanitária, política e econômica que nos ameaça a todos. Um brado de pessoas comuns incomodadas com a chantagem do argumento que impõe uma opção entre o autoritarismo e a corrupção. Mostra que existem alternativas à polarização maniqueísta dos pensamentos dogmáticos. É uma iniciativa da sociedade civil, dos que percebem a debilidade dos atuais partidos cartorializados, que tudo reduzem à disputa pelos espaços de poder e pela hegemonia em seu campo político. De pessoas comuns que não querem a escalada autoritária em curso.

E que sabem ser necessária uma reação que vá além desses partidos. A hora é de juntar pessoas que prezam a democracia, o pluralismo, a liberdade, o combate à corrupção, a tolerância e o fortalecimento das instituições. Que sabem que a sociedade pode forjar amplas alianças de pessoas com visões de mundo diferentes. Mas que podem convergir na defesa desses valores. Por isso, assinei o manifesto do Movimento Estamos #JUNTOS ( www.movimentoestamosjuntos.org ). Por concordar com o seu teor, que a seguir transcrevo.

“Somos cidadãs, cidadãos, empresas, organizações e instituições brasileiras e fazemos parte da maioria que defende a vida, a liberdade e a democracia.

Somos a maioria e exigimos que nossos representantes e lideranças políticas exerçam com afinco e dignidade seu papel diante da devastadora crise sanitária, política e econômica que atravessa o país.

Somos a maioria de brasileiras e brasileiros que apoia a independência dos poderes da República e clamamos que lideranças partidárias, prefeitos, governadores, vereadores, deputados, senadores, procuradores e juízes assumam a responsabilidade de unir a pátria e resgatar nossa identidade como nação.

Somos mais de dois terços da população do Brasil e invocamos que partidos, seus líderes e candidatos agora deixem de lado projetos individuais de poder em favor de um projeto comum de país.

Somos muitos, estamos juntos, e formamos uma frente ampla e diversa, suprapartidária, que valoriza a política e trabalha para que a sociedade responda de maneira mais madura, consciente e eficaz aos crimes e desmandos de qualquer governo.

Como aconteceu no movimento Diretas Já, é hora de deixar de lado velhas disputas em busca do bem comum. Esquerda, centro e direita unidos para defender a lei, a ordem, a política, a ética, as famílias, o voto, a ciência, a verdade, o respeito e a valorização da diversidade, a liberdade de imprensa, a importância da arte, a preservação do meio ambiente e a responsabilidade na economia.

Defendemos uma administração pública reverente à Constituição, audaz no combate à corrupção e à desigualdade, verdadeiramente comprometida com a educação, a segurança e a saúde da população. Defendemos um país mais desenvolvido, mais feliz e mais justo.

Temos ideias e opiniões diferentes, mas comungamos dos mesmos princípios éticos e democráticos. Queremos combater o ódio e a apatia com afeto, informação, união e esperança.

Vamos #JUNTOS sonhar e fazer um Brasil que nos traga de volta a alegria e o orgulho de ser brasileiro”.

Músico vence limitações do distanciamento social oferecendo shows particulares por encomenda
Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco