Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Só depois do carnaval?

Janguiê Diniz
Fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional
opiniao.pe@diariodepernambuco.com.br

Publicado em: 02/03/2020 03:00 Atualizado em: 02/03/2020 10:14

No Brasil, é comum dizer que “o ano só começa depois do carnaval”. Até a festa, muitos só pensam na farra, nas prévias, blocos, etc. Não atentam, no entanto, que a vida não para, o mundo segue normal e o mercado mais ainda. Quem vive esse lema acaba perdendo oportunidades de crescimento profissional e ficando para trás. A cultura do “só depois do carnaval” não é nada benéfica para empresas e para a economia como um todo.

É certo que o carnaval é uma instituição cultural brasileira com muita força, certamente nossa maior festa, que movimenta a economia com bastante força, mas essa movimentação fica restrita a setores específicos. Os demais, no entanto, podem acabar prejudicados pela lentidão do funcionamento do país no começo do ano. Muita coisa é deixada para depois da folia, as pessoas trabalham com menos empolgação, fazendo contagem regressiva; e, diante disso tudo, o Brasil desacelera.

Se imaginarmos que o brasileiro trabalha, em média, 153 dias do ano apenas para pagar impostos, essa perspectiva fica ainda mais alarmante: um mercado desacelerado gera menos circulação de renda e, consequentemente, menor arrecadação. Isso compromete ainda mais o orçamento de todo mundo com os tributos e só piora a situação da população. Portanto, começar o ano com todo o gás é importante.

Para quem é empreendedor ou deseja entrar nessa seara, essa cultura de “procrastinação carnavalesca” é ainda mais nociva. Quem adia seus planos e objetivos acaba adiando sua prosperidade. No caminho para a concretização dos seus sonhos, cada passo adiado reflete em todo um processo que se atrasa. Objetivos de vida não devem ser deixados para depois. Imagine quanto se perde quando se deixa para começar algum projeto “mais pra frente”: além do tempo, passam oportunidades e ocasiões propícias a sua concretização.

Fala-se muito que tudo no Brasil só funciona depois do carnaval, mas essa é uma reflexão que vale para todas as situações da vida. Procrastinar nunca será bom para ninguém. É preciso definir metas, objetivos e prazos muito claros e cumpri-los à risca, para, assim, alcançar a prosperidade, seja na vida pessoal, seja na profissional. Deixar para depois é um risco, porque esse “depois” pode nem chegar, ou mostrar uma realidade totalmente diferente da pensada no início da jornada.

Mais lidas

mais lidas

Barrados na quarentena   o drama de quem não pode ficar em casa durante a pandemia
Resumo da semana: amor na pandemia, confinamento rastreado e mortes por Covid-19 em Pernambuco
Coronavírus: Como fica a distribuição de merendas na rede municipal do Recife
#FicaemcasacomODiario: Igor de Carvalho
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco