Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Direita & Esquerda S/A

Rodrigo Pellegrino de Azevedo
Advogado

Publicado em: 28/02/2020 03:00 Atualizado em: 28/02/2020 09:13

Bem-vindos a 2020. Alguns acompanham e muitos desconhecem o fosso político atual vivido por parte de nossa sociedade. A demonização do outro, que não é espelho, comointerlocutor possível, tornando a vida política em sociedade numa luta irracional e constante do bem contra o mal.

As redes sociais, a retórica exclusivista dos agentes políticos e uma sociedade autoritária são os elementos dessa receita, construída pela esquerda e pela direitahegemônicas. E assim vamos tornando superficial o debate e alimentando o “rebanho” dos aficionados pelo “detentor da salvação” condenado e pelo “redentor dos brasileiros” eleito.

Infelizmente o conhecimento, discernimento e a crítica, hoje, são dissecados e disseminados em “twiters” e “bolhas de redes sociais”. Todos vivem numa espécie de eterna “Primeira Página” de Jornal, com desapego à profundidade e reflexão. Uma sociedade de manchetes. Vivemos uma incapacidade absurda das pessoas em transporas primeiras leituras e refletir, construir, argumentar. Há quase uma idolatria à platitude, “santos e demônios” de sinais invertidos, dependendo da bolha onde vivem.

O que é mais espantoso é ver pessoas e amigos abdicando da razão. Por isso, venho, há pouco mais de um ano, guardando algumas frases dessas mesmas pessoas com as quais convivo. Essas frases foram postadas em grupos distintos que participo, um mais à direita e outro mais à esquerda. As frases são curtas e quase auto evidenciam a nossa doença.

Da esquerda para a direita. “Tá se imaginando no inferno né, fica tranquilo, esse inferno já existe lá no Planalto Central”. “Ditadura avançando, passos largos, estejamos preparados, a longa noite se aproxima. O pior é que boa parte da população iria apoiar. Deixaram chocar o ovo da serpente. Mas em 64 foi a mesma coisa. A lavagem cerebral coletiva é sempre bem feita. Eles manipulam facilmente as massas. Manada sorrindo em direção ao abatedouro”. “O erro de Lula foi não ter acabado com a direita no Brasil”. “As milícias tomando conta do país e os coniventes sempre justificando a barbárie”. “Triste essa imprensa golpista. Não somente teve conluio com o Golpe e hoje ficaafagando o Governo do miliciano, asco...”. “Capanga de Miliciano”. “Legitimadores da indignidade”.

Da direita para a esquerda. “Rapaz, vê a arrogância. Vamos colocar esse povo no ostracismo. Esquerda nunca mais”. “Só temos uma saída. As forças armadas tomarem opoder, destituírem o parlamento, fechar o STF, restabelecer a ordem, convocar uma nova constituição, e daí devolver o poder aos civis em nova eleição”. “Essa imprensa sótem comunista. Temos que acabar com ela, ou então ela acaba com o Brasil”. “Quero apenas dizer que, o mito está atento. O Congresso e o STf estão armando. Só tem comunista. Ladrão. As forças armadas resolvem rapidinho.”. “É uma guerra cultural, temos que barrar esses filmes mesmo, há uma lavagem cerebral. Coisa de comunista e do foro de São Paulo.”.

O fato é que essas pessoas têm nível Superior de conhecimento. Ambos os tipos se arvoram em saber o caminho para a solução de todos nossos problemas. Se não bastasse isso, ainda repercutem suas injunções, ao sabor dos “likes”, mesmo que a postagem tenha sido fruto de pouco mais de duas linhas de leitura, para se definir o que é certo e errado.

Esse tipo de comportamento alimenta os extremos e como não se dialogam, atingem seu objetivo, solapar a ponderação e o razoável tanto na direita, quanto na esquerda, pois sugerem um falso debate a partir da mistificação dos fatos e das pessoas.

A depender do que descerrará esse ano de 2020, teremos muito ou pouco a comemorar. É hora de encontrarmos o diálogo e o consenso. Termos uma espécie de “mínimo possível realizável” do Brasil.

Se o Empirismo Inglês, o Constitucionalismo Americano e o Iluminismo Francês legaram algo para a compreensão do que significa Nação, caminhamos com as duas “espécies” de grupos para consolidarmos nossa “contribuição” ao mundo; o Patrimonialismo Brasileiro. Temos salvação. Precisaremos sempre de uma Direita e uma Esquerda. Limitadas!

Mais lidas

mais lidas

De 1 a 5: discos da música brasileira para ouvir na quarentena
Barrados na quarentena   o drama de quem não pode ficar em casa durante a pandemia
Resumo da semana: amor na pandemia, confinamento rastreado e mortes por Covid-19 em Pernambuco
Coronavírus: Como fica a distribuição de merendas na rede municipal do Recife
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco