Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Seja um líder, não um chefe

Janguiê Diniz
Fundador e presidente do Conselho de Administração do grupo Ser Educacional

Publicado em: 24/01/2020 03:00 Atualizado em: 24/01/2020 09:06

É fácil dar ordens. Dizer o que os subordinados devem fazer chega a ser cômodo. O gestor que atua “de cima para baixo” é uma das figuras mais comuns do mundo do trabalho. Aquele que manda, cobra, critica, quer resultados. No contexto moderno, no entanto, uma figura tem ganhado espaço e força e se tornado referência para bons gestores: o líder. Qual a diferença entre os dois? Muitas.

De maneira simples, o chefe sempre foi aquela figura autoritária, muitas vezes intransigente, focada em resultados e lucros. É o tipo de gestor que faz a equipe trabalhar de acordo com sua própria visão e seus desejos, não levando em consideração variáveis humanas, por exemplo. É um tipo de gestão mais engessado. O líder, por sua vez, consiste no gestor que sabe utilizar da melhor maneira os talentos de seu time. Ele não manda fazer, mas ensina como e até faz junto, inspirando e motivando a equipe. Além disso, o líder sabe ouvir seus comandados e também aprende e melhora com eles.

Como já disse Mário Sergio Cortella, “a um chefe você obedece, um líder você segue, procura e admira”. E é nestas particularidades que reside o grande destaque do líder: ele é uma figura que serve de exemplo e referência para seus comandados, o que lhe confere respeito e autoridade, muito mais do que o chefe. Enquanto o chefe fala em “eu”, o líder falar em “nós” – ele também se faz parte da equipe, sem distanciamentos ou barreiras hierárquicas – embora, claro, ainda haja o respeito necessário à relação trabalhista.

Para ser um bom líder, é necessário, antes de tudo, desconstruir a noção de que um cargo de gestão é uma posição de poder. Pelo contrário, deve ser encarado como uma missão mais profunda. Liderar não é fácil, é bem verdade – apenas “mandar” é muito mais cômodo –, mas traz resultados muito melhores e mais consistentes. Uma equipe que trabalha motivada, e sem grandes pressões e cobranças, tende a dar o melhor de si e entregar mais valor à empresa. Também há menos rotatividade e possíveis afastamentos por estresses, bem como menos conflitos internos. Na difícil tarefa de liderar, o gestor deve saber ouvir, estar próximo de seu time, orientar, dar feedbacks e saber recebê-los também. Uma liderança é, no fim das contas, uma construção coletiva.

Se pararmos para observar as grandes figuras de destaque da história da humanidade, veremos que todas foram ótimos líderes: pessoas que souberam inspirar, motivar e que, acima de tudo, foram exemplo. A liderança, quando bem desenvolvida, sempre deixa um legado, uma lembrança, uma saudade. É a marca que se deixa por uma passagem de destaque pela vida.

O melhor passista do Recife é de Santo Amaro
Grêmio Musical Henrique dias é tradição e formação
Carlos da Burra, o homem que dá vida aos bonecos gigantes de Olinda
A paz é uma provocação
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco