Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Opinião
Uma cidade melhor para crianças é um lugar melhor para todos

Geraldo Julio
Prefeito do Recife

Publicado em: 02/11/2019 03:00 Atualizado em: 02/11/2019 07:50

Em 20 de novembro de 1989, o mundo inteiro fez uma promessa às crianças: tornar nosso planeta um lugar melhor para cada uma delas. Trinta anos depois, essa promessa, mais conhecida como Convenção sobre os Direitos da Criança, das Nações Unidas, tem um significado maior do que nunca.

Os desafios enfrentados pelas crianças hoje são mais complexos do que nunca, e elas pedem que todos trabalhemos juntos para criar um ambiente verdadeiramente preparado para dar voz a todas as crianças e garantir uma infância segura, feliz e onde elas possam ter seu desenvolvimento pleno. As evidências científicas apontam que mais do que um clichê, investir em políticas públicas para  crianças de 0 a 6 anos é realmente a aplicação de dinheiro público com maior capacidade de retorno a longo prazo. É, portanto, construção de futuro.

Por isso, as cidades devem ser lugares onde as crianças se sintam seguras e valorizadas, onde tenham acesso a serviços sociais essenciais e tenham a oportunidade de brincar e passar tempo com suas famílias. Em 1996, o Unicef, juntamente com os governos locais, lançou a iniciativa global Cidades Amigas da Criança para responder ao desafio de assegurar os direitos e o bem-estar das crianças em um mundo cada vez mais urbanizado. A iniciativa trabalha reunindo as partes interessadas locais para criar comunidades seguras, inclusivas e receptivas às crianças.

Hoje, a iniciativa é implementada em mais de 40 países, atingindo dezenas de milhões de crianças. Como prefeito, tenho orgulho do Recife fazer parte desta iniciativa. No Recife, a parceria com o UNICEF é essencial para a condução de toda a política de primeira infância que fazemos na cidade. Entre as inúmeras ações que são conduzidas dentro das diretrizes do Marco Legal da Primeira Infância, o Unicef é parceiro em várias delas, como a Semana do Bebê do Recife, que fazemos já há cinco anos na cidade e já é a maior do Brasil. Este ano, tivemos 1200 ações em toda a cidade chamando a atenção para a importância do desenvolvimento pleno da Primeira Infância.

Na passagem do trigésimo aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, me reuni com prefeitos de todo o mundo na primeira Cúpula Internacional das Cidades Amigas da Criança, organizada pela Unicef e pela cidade de Colônia, na Alemanha. O encontro foi uma oportunidade crucial para os líderes locais elaborarem um roteiro para a construção de cidades mais seguras e inclusivas, mais próximas das crianças e de suas necessidades. Fui o único prefeito do Brasil a participar, e tive a oportunidade de assinar, junto a outros líderes, a Declaração de Colônia, compromissos e metas para as crianças do Recife.

Aqui no Recife, já desenvolvemos uma ampla política voltada para as crianças da cidade, além do Marco Legal e da Semana do Bebê, temos os Compaz, o Hospital da Mulher, o Brinqueducar, a Escola do Futuro, os Espaços de Convivência Pertencer, entre tantos outros voltados para o desenvolvimento pleno de nossas crianças. A prioridade para a Primeira Infância no Recife se tornou uma política integrada e transversal, passando por todas as áreas da gestão. Juntos, podemos tornar nossas cidades melhores lugares para todas as crianças.

Destaques da semana: caso Miguel, Decotelli fora do MEC e retorno do Campeonato Pernambucano vetado
Inscrições para o Vestibular 2020.2 da Unicap vão até 15 de julho
Um mês sem Miguel : tudo que fazia era por ele, diz Mirtes
03/07 Manhã na Clube com Rhaldney Santos
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco