Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Sou catalão, pelo tanto espanhol

Juan Bru
Empresário catalão
opiniao.pe@diariodepernambuco.com.br

Publicado em: 21/10/2019 03:00 Atualizado em: 21/10/2019 05:01

Nós catalães, somos maioria que também nos sentimos profundamente espanhóis. Ser catalão é ser espanhol. Não entendemos a identidade da nossa terra de origem sem a da nossa nacionalidade. Falo catalão, perfeitamente, só na Catalunha. Também espanhol como quase 500 milhões de pessoas no mundo. Não sinto rejeição da Catalunha na Espanha, senão tudo o contrário. Como as nossas bandeiras, a da Catalunha e a da Espanha, as nossas cores são as mesmas, nos misturamos, nos entendemos, nos estimamos e nos respeitamos como o que somos: compatriotas, espanhóis dentro de um conjunto maior: a União Européia.

Sempre fomos conhecidos pelo “seny”: o senso comum, a negociação. Os governos da Espanha podiam contar com o apoio dos votos nacionalistas catalães no Congresso para assegurar a estabilidade. Conforme foi se desenvolvendo o Estado Autonômico (em alguns aspectos mais federal que o Brasil), as competências superiores de Andalucia, Catalunha, Galícia e o País Basco foram-se diluindo no conjunto das 17 Comunidades Autônomas que formam a Espanha. O desenvolvimento autonômico tirou da Catalunha o estatuto especial que lhe outorgava a Disposição Transitória 2ª da Constituição. Os políticos catalães não o aceitaram. Devia-se reconhecer o “fato diferencial” catalão, seguindo o exemplo de Québec, uma  “sociedade distinta” dentro do Canadá. Neste sentido, tampouco se aceitava o Estado Federal porque se dilui o “fato diferencial”. Os nacionalistas catalães não querem ser iguais: querem ser diferentes. Ao não ter conseguido o pacto fiscal para ter os mesmos privilégios históricos que tem o País Basco dentro da Espanha, agora querem ser independentes.

No Brasil, este tipo de discurso lembra aquele que em ocasiões teve São Paulo, a “locomotiva”, com o Nordeste. Ainda assim, o Brasil distinguiu-se por ter o seu próprio “seny”: é o país maior da América Latina. Brasil é a inveja da Espanha. Imaginam toda a América  que fala espanhol unida em um único país?

Como catalão de Barcelona, cidade até agora vanguardista, acredito em Catalunha e na Espanha e espero que se imponha o diálogo, mas sempre dentro da Constituição. Os constitucionalistas e sensatos somos a maioria, como é reconhecido pelo próprio barômetro do Governo da Catalunha. Só o sistema eleitoral da Lei d´Hondt concede vantagem às províncias catalãs onde os independentistas são a maioria. Como no Reino Unido com o Brexit, o interior confronta-se às cidades maiores, como Barcelona, que representa melhor a diversidade e o dinamismo da Catalunha, quer dizer, o futuro. E acredito no Brasil, onde invisto há muitos anos no estado do Ceará. Estamos juntos.

De 1 a 5: artistas que trabalham com barro
Sobe, Lia, sobe.
João Alberto entrevista Larissa Lins
Como se preparar para as provas do SSA 3 da UPE
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco