Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Piratuba, nova fronteira turística

Ricardo Guerra
Jornalista

Publicado em: 22/10/2019 03:00 Atualizado em: 22/10/2019 09:30

Fica no oeste catarinense. No Brasil, constata-se que há um novo polo turístico dotado de excelente infraestrutura. Completo. Partindo das águas térmicas, foi fixado um novo limite turístico na Bela e Santa Catarina na região Sul do Brasil. As fronteiras turísticas do nosso país foram alargadas. Resultado prático: ganhamos todos. Sem prejuízo das opções das vias terrestres, a porta de entrada é o Aeroporto Municipal de Chapecó, distante 160 km, que é por onde a maioria dos brasileiros de outros rincões adentra o sul do país. Logo o turista se encanta com as maravilhas locais. A natureza é exuberante. Serras e montanhas. O relevo acidentado ajuda com as suas ondulações a manter os níveis das diversas colorações e tonalidades dos verdes. Matas, florestas, bosques, fazendas, cultivos e culturas. Próprias da localidade inclusive pelas plantações da maçã e da uva tão decantadas e próprias do clima catarinense.

Cultura, folclore, danças, gastronomia, história e vestimentas exibem as colonizações tão presentes dos alemães, austríacos, italianos e de outras nações europeias que podem ser apreciadas desde o sabor das cervejas artesanais às belezas das “Prendas, Princesas e Rainhas”.

No oeste catarinense foi criada a “Rota da Amizade” formada pelas cidades de Piratuba, Joaçaba, Treze Tílias, Videira, Fraiburgo, Tangará, dentre outras. Cada uma com seus encantos e peculiaridades.

Dentre estas muitas cidades, pode-se indicar Piratuba, cidade arrumada para receber por alguns dias, grupos, famílias ou casais por possuir vários meios de atrações. Além das hospedagens residenciais, Piratuba dispõe de quase três mil leitos embora tenha menos de cinco mil habitantes. Conta com um Centro de Convenções.

Piratuba é banhada pelo Rio do Peixe. A cidade tem uma estação férrea cujos trilhos margeiam o rio até a desembocadura com o Rio Uruguai. Numa autêntica Maria Fumaça, num percurso de 25 km, chega-se a Marcelino Ramos, outra estação termal, e aí pode-se atravessar a ponte de ferro construída entre 1910/1913 porque toda importada da Bélgica. E na imensidão deste Brasil, chega-se a um novo estado. O Rio Grande do Sul. Ampliam-se as opções turísticas. Inclusive de caráter religioso. Ali está o Santuário de Nossa Senhora da Salette.

Assim é o Brasil. Fonte inesgotável de conhecimento e saber. Inclusive e, sobretudo, turístico.

João Alberto e Fred Figueiroa trazem a cobertura de carnaval do Diario
Dança contemporânea mistura frevo e capoeira
Alceu Valença te convida a curtir o carnaval de Pernambuco
Gutie e os 25 anos do Rec-Beat
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco