Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Fernando Figueira secular

Alex Caminha
Médico e discípulo do Prof. Fernando Figueira

Publicado em: 10/10/2019 03:00 Atualizado em: 10/10/2019 05:43

Oportunidade única na história, registrar a passagem do centenário de nascimento de Fernando Figueira, ocorrida neste ano, significa para mim a possibilidade de prestar uma justa e pessoal homenagem a um homem que demarcou a saúde pública do nosso país.  Ao mesmo tempo, representa um agradável momento de condensar na memória inúmeras recordações que explicitam sua particular habilidade de enxergar adiante do momento presente, recebendo ele, até os dias de hoje, o reconhecimento e o respeito nacional diante de sua vasta e produtiva contribuição nas áreas da saúde, educação, pesquisa e gestão, estando incluído, por mérito, na galeria brasileira das personalidades de destaque na área da medicina social no século 20.

Grande humanista, valoroso médico, incansável educador, cientista determinado, escritor temático e dirigente inovador, Fernando Figueira foi um destemido guerreiro, principalmente quando se tratava de injustiça de qualquer natureza, notadamente para aquelas de origem na desigualdade econômica, pois, na sua inquietude de vida, ele sempre foi voz denunciante e protagonista de realce na luta pelo resgate da enorme dívida social.

Suas inúmeras e diversificadas realizações, além do IMIP – sua obra maior, e firmes atitudes comuns às grandes personalidades são identificadas ao longo de toda sua vida. Acolhedor na essencialidade da perspectiva humana, apurado raciocínio lógico e sensível sentimento social, ele premeditadamente vislumbrava o futuro, tecendo oportunidades, sendo uma máquina de desmontar dificuldades, movido por sua força de vontade e sonhos febris. “Não por caridade, mas como resgate da dívida social que nós, privilegiados, contraímos com nossos irmãos”, dizia ele.

Desse modo, em todas as suas contribuições, nos diversos ambientes em que exerceu atividades, Fernando Figueira reuniu características de personagens que fazem a diferença e deixam inequívocas marcas digitais no tempo, que norteiam o futuro com os ensinamentos do passado. Essa é a referência que dele temos, sobretudo como cultor de uma maneira de ser que o singularizava como um homem que esteve sempre além de sua época, com determinação nos objetivos, firmeza de princípios e ideais humanos que nortearam sua trajetória de vida, pautada pela defesa incondicional de uma ética ameaçada pelo avanço do progresso científico e tecnológico, bem como aliada a um forte e explícito sentimento de exaltação aos mais humildes.

Líder pelo exemplo, doutrinador social apaixonado, referência inspiradora e verdadeiro alquimista da pluralidade, Fernando Figueira transformou, pela habilidade visionária, sonho em realidade, imaginação em ação e nos instrumentalizou e contaminou, irreversivelmente, com o seu ideal em contribuir para edificação de uma sociedade mais justa, solidária e fraterna, pois “a vida somente faz sentido quando dela fazemos um instrumento capaz de tornar melhor o mundo em que vivemos”, espalhava ele.

Tecnologia e inovação aplicadas à educação
Moradores cobram inauguração da Upinha Rio da Prata
A importância de um atendimento farmacêutico correto
Primeira Pessoa com Padre Reginaldo Veloso
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco