Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Opinião
Mais da metade dos brasileiros terão algum nódulo na tireoide

Ruy Lyra
Endocrinologista

Publicado em: 20/09/2019 03:00 Atualizado em: 20/09/2019 09:18

Estima-se que cerca de 60% da população brasileira tenha nódulo ou nódulos na tireoide em algum momento da vida. O que não significa que sejam malignos. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (2017), apenas a minoria dos nódulos são cancerosos. No entanto, perceber este nódulo o quanto antes pode evitar a doença e, para isso, a palpação da tireoide é fundamental.

A tireoide é uma glândula situada na região anterior do pescoço responsável pela produção dos hormônios T3 e T4, que estão envolvidos em diversas funções do organismo.  O órgão pode sofrer alguns problemas, como disfunções ou  surgimento de nódulos - isso é mais comum nas mulheres.

Uma vez que na maioria das vezes o nódulo é benigno, ele deve ser acompanhado a cada 6 meses ou 1 ano através do exame de ultrassom – se permanecer com a mesma forma e tamanho, é possível que nada precise ser feito; mas, se crescer, pode ser que necessite ser puncionado com uma agulha fina.  

Ele deve ser puncionado também se for maior do que 1 centímetro, se for detectado em pessoas muito jovens (abaixo de 18 anos) ou mais velhas (acima de 60 anos) ou tiver características, como contorno indefinido, calcificação interior de um nódulo recente ou vascularização central ou periférica.   

Se o nódulo for maligno e o paciente tiver câncer, vale ressaltar  que esse tipo da doença, na tireoide, é um dos menos agressivos e, se for diagnosticado no início e tratado do jeito certo, tem grandes chances de cura.  Realize exames preventivos e visite o endocrinologista regularmente!

A importância de um atendimento farmacêutico correto
Primeira Pessoa com Padre Reginaldo Veloso
Sobre Vidas: Casinha - Associação dos Amigos da Vila do Papelão
Dp Auto no Jeep Experience
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco