Pernambucanas rumo a Brasília na 6ª Marcha das Margaridas

Silvia Cordeiro
Secretária da Mulher de Pernambuco
OPINIAO.PE@DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

Publicado em: 14/08/2019 03:00 Atualizado em: 14/08/2019 09:02

A Marcha das Margaridas é hoje a maior ação de massa da América Latina realizada por mulheres por visibilidade, reconhecimento social e político. É, também, um ato estratégico para reafirmar as lutas por: terra, água, agroecologia, segurança alimentar; autonomia econômica, trabalho e renda; por uma vida livre de todas as formas de violência, sem racismo e sem sexismo; por democracia e participação política.

Nesta semana, milhares de mulheres do campo, da floresta e das águas, de todos os cantos do país se reúnem em Brasília. Esse movimento acontece, a cada 4 anos, desde 2000. O nome da marcha é uma homenagem à líder sindical Margarida Maria Alves, assassinada em 1983, na Paraíba, por reivindicar os direitos das trabalhadoras e trabalhadores rurais. Essa ação é organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (CONTAG), em parceria com federações, sindicatos rurais, movimentos sociais e de feministas.

A 6ª Marcha das Margaridas acontece em um governo que vem se mostrando, cada dia, mais conservador e resistente às manifestações dos movimentos sociais e populares, liderados pela classe trabalhadora. Essa Marcha, desde o seu nascedouro, se organiza em torno das bandeiras feministas, antirracistas e contra o capital. Por tudo isso, essa Marcha tem caráter de denúncia, protesto, resistência, enfrentamento, proposição e defesa das políticas públicas conquistadas pelas Margaridas nos últimos anos, como: o Pronaf Mulher, a Titularidade da Terra, as Unidades Móveis da Campanha Violência Contra a Mulher Não Dá Frutos, entre outras.

Em Pernambuco, desde a criação da Secretaria Estadual da Mulher, em 2007, as políticas para as mulheres rurais têm sido prioridade, incluindo o apoio político, institucional e logístico a este importante movimento de mulheres, que em 2019 têm mais força para marchar, frente ao cenário político e econômico e aos desafios conjunturais que se apresentam.

Para que a Marcha das Margaridas seja exitosa, Pernambuco apoia o movimento com o envio de 10 ônibus, de um total de 40, que saem do estado para somar forças as 100 mil mulheres que seguem para Brasília defendendo o tema: Margaridas na Luta por um Brasil com Soberania Popular, Democracia, Justiça, Igualdade e Livre de Violência. Que o grito das mulheres ecoe por todos os recantos desse país, conquistando mentes e corações e sensibilizando governantes para a valorização de tão importante segmento da sociedade e para a garantia das políticas públicas já conquistadas e tantas outras necessárias à dignidade das trabalhadoras e trabalhadores rurais.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.