O Brasil de 2019 e a derivada positiva

José Adalberto Ribeiro
Jornalista

Publicado em: 19/08/2019 03:00 Atualizado em: 19/08/2019 08:51

Nosso país fez a travessia dos pântanos tenebrosos. E agora, sete meses depois, qual o legado da nova era do Capitão Marvel? Sem armistício, a luta continua e a guerrilha também continua, de ambos os lados.

Vejamos alguns dados de realidade. Depois das roubalheiras satânicas e da recessão devastadora, mais de 440 mil empregos com carteira assinada foram criados no primeiro semestre, resultado mais positivo desde 2015.

A Petrobras sobreviveu aos furacões tenebrosos e apresentou lucro de R$ 18,9 bilhões no segundo trimestre deste ano. A quebra de monopólio da Petrobras na distribuição de gás vai atrair investimentos e reduzir o preço do gás de cozinha. Faz parte da lei de mercado.

Em cinco anos de funcionamento a operação LavaJato recuperou mais de R$ 13 bilhões roubados da Petrobras.

O ex governador Joaquim Francisco cita um fato social relevante, além dos indicadores macroeconômicos positivos: redução de 22 %, do índice de assassinatos nos últimos cinco meses, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública da USP e G1, monitores da violência.

A vida é um sutiã, meta os peitos, diz o filósofo from Macaparana, um cara cerebral e centrado.

O acordo histórico do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) com a União Europeia tem potencial para impulsionar um mercado de centenas de bilhões de dólares entre os dois continentes. Nosso país está a caminho de ingressar na OCDE – Organização pra a Cooperação e Desenvolvimento Econômico com o aval dos Estados Unidos, decretado como nosso aliado preferencial extra-Otan.

Significa uma pauta com potencial para incrementar o PIB auriverde em mais de 100 bilhões de dólares em uma década, segundo projeções as mais promissoras.

A Bovespa ultrapassa a marca dos 100 mil pontos, sinalização de atrativos econômicos e financeiros para investidores. Os juros da taxa Selic são os mais baixos da série histórica.

A liberação de vistos para países desenvolvidos e abertura de mercado para empresas aéreas internacionais incrementam o turismo.      

Novos bárbaros do MST foram apascentados, estão mansinhos.

Foram fechadas dezenas de consulados e embaixadas inúteis criadas apenas para abrigar lombrigas do cordão encarnado.

O pacote anticrime do ministro Sérgio Moro proporciona ferramentas eficazes para combater a corrupção e a violência.

Ignorar estes dados de realidade, paciência, é torcer contra o Brasil ou destilar o mal secreto. O importante é explorar a derivada positiva.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.