Razões para otimismo

Roberto Magalhães
Foi governador do estado, prefeito do Recife e deputado federal por quatro mandatos

Publicado em: 29/06/2019 03:00 Atualizado em: 01/07/2019 09:33

Tenho acompanhado os posicionamentos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nesses seis meses do novo governo.

O Senado já vinha dando sinais de maturidade e expectativa com a decisão do presidente Bolsonaro de não negociar indicações para o ministério e delegar os contatos com parlamentares a seus ministros.

Embora se tratasse de um compromisso de campanha do Presidente, houve naturais represálias na Câmara por parte do grupo de deputados conhecidos como integrantes do Centrão, liberais e atuantes.

Com o passar do tempo e o agravamento da situação econômica, o Senado deu demonstrações de responsabilidade e espírito público como, por exemplo, votando favoravelmente Medida Provisória do Poder Executivo que chegara da Câmara com o prazo exíguo de quarenta e oito horas para exame e deliberação.

Por sua vez, a Câmara dos Deputados vem conduzindo com diligência o projeto de reforma da Previdência, tanto assim que a Comissão Especial, encarregada regimentalmente de discutir e deliberar sobre a matéria, teve como escolhidos para presidente e relator, parlamentares competentes e comprometidos com o andamento da matéria, embora emendada por propostas acolhidas após a negociação e concordância decorrentes de melhorias sugeridas por diversos membros da referida Comissão.

Agora, surge um fato novo e muito significativo: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que já havia declarado que a reforma da Previdência seria aprovada apesar do governo, anuncia que reuniu especialistas de alto nível, como Bernard Appy, Samuel Pessôa, Marcos Lisboa e Marcos Mendes para assessorar a Presidência da Câmara e seus colaboradores visando a elaboração de projetos versando sobre matérias da reforma tributária com o aproveitamento de projeto apresentado e em tramitação de autoria do deputado Baleia Rossi, líder do MDB.

Sabemos todos que o país vive um momento de inúmeros problemas e desafios, porém ao mesmo tempo, está sendo possível levar adiante reformas como a da Previdência e outras por vir, com o que alcançaremos um novo modelo de Federação, a retomada do desenvolvimento econômico, e ainda a continuidade do combate à corrupção, apesar de infelizmente haver oposição de certos setores políticos organizados contra a Operação Lava-Jato, esta é a minha esperança, com o tempo vivido e a experiência adquirida.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.