Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

DIPLOMACIA

Irã espera 'seriamente' chegar a um acordo sobre seu programa nuclear

Por: AFP

Publicado em: 23/06/2022 12:39

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian(direita), dá uma entrevista coletiva conjunta com seu colega russo Sergei Lavrov(esquerda) na sede do Ministério das Relações Exteriores na capital do Irã, Teerã, em 23 de junho de 2022. (Foto: ATTA KENARE / AFP)
O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian(direita), dá uma entrevista coletiva conjunta com seu colega russo Sergei Lavrov(esquerda) na sede do Ministério das Relações Exteriores na capital do Irã, Teerã, em 23 de junho de 2022. (Foto: ATTA KENARE / AFP)
O Irã espera "seriamente" chegar a um acordo sobre seu programa nuclear com as principais potências, incluindo os Estados Unidos, disse o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amir Abdollahian, nesta quinta-feira (23) em uma entrevista coletiva com seu colega russo, Sergei Lavrov, em Teerã. 

O chefe da diplomacia russa chegou à capital iraniana na noite de quarta-feira para uma visita de dois dias, num momento em que as negociações sobre o programa nuclear iraniano, lançadas em Viena há mais de um ano entre o Irã e as grandes potências (Rússia, Estados Unidos, Estados Unidos, China, França, Reino Unido e Alemanha), estão estagnados desde março. 

As negociações visam devolver os Estados Unidos ao acordo alcançado em 2015 entre o Irã e as grandes potências e que o Irã o respeite plenamente. Esse acordo estabeleceu uma limitação às atividades nucleares iranianas em troca da redução das sanções internacionais contra Teerã.

"As negociações estão em uma fase difícil, em um momento em que estamos chegando ao fim", disse Amir Abdollahian. 

O Irã "espera seriamente chegar a um acordo justo, forte e duradouro", acrescentou, instando Washington a "mostrar realismo". 

O Irã desligou algumas de suas câmeras de vigilância da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) em suas instalações nucleares, depois que os Estados Unidos e os países europeus votaram uma resolução em 8 de junho denunciando a falta de cooperação de Teerã. 

No entanto, o Irã declarou em 13 de junho que todas essas medidas são "reversíveis" assim que um acordo for finalizado em Viena. 

O governo do presidente dos EUA, Joe Biden, disse que quer retornar ao acordo com a condição de que o Irã honre seus compromissos. Teerã exige o levantamento das sanções.
TAGS: nuclear | diplomacia | irã | russia |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Planta gigante, prima da vitória-régia, é descoberta em Londres
Manhã na Clube: entrevistas com a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e Juliana César
Grupo Diario de Pernambuco