Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

RELAÇÕES EXTERIORES

Itamaraty emite nota sobre as tensões na Ucrânia

Publicado em: 11/01/2022 19:27

 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O chanceler brasileiro e o secretário de Estado norte-americano tiveram uma conversa sobre a crise ucraniana. "Com referência à situação no leste da Ucrânia, o Itamaraty esclarece que o ministro das Relações Exteriores Carlos França e o secretário dos EUA, Antony Blinken trocaram impressões e expressaram suas respectivas posições nacionais", relata o comunicado oficial. 

O ministro França também afirmou que o Brasil permanece com sua postura de apoio a uma solução mutuamente satisfatória nos termos da Resolução 2202 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que prevê uma solução para a crise apenas por meios pacíficos e depende da implantação de várias medidas previstas nos Acordos de Minsk.

Escalada de tensões entre Rússia e Ucrânia
Em contrapartida, Moscou destaca que Kiev viola os Acordos de Minsk e intencionalmente aumenta as tensões nas Repúblicas de Donbass. Para o presidente russo, Vladimir Putin, segundo os Acordos de Minsk, a Rússia é a mediadora e ressaltou que o futuro de Donbass deve ser determinado pelas pessoas que vivem na região.  “Mas eles estão tentando transformá-la em um lado do conflito. Moscou não está interessada nisso", disse.

O Acordo de paz foi fechado pelos chefes de Estado Pyotr Poroshenko (da Ucrânia); Vladimir Putin (Rússia); François Hollande (França), e Angela Merkel (Alemanha). Além disso, em dezembro, a chancelaria russa enviou dois projetos de acordos abrangentes sobre garantias de segurança entre a Rússia, os EUA e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). Nele as partes se comprometem em garantir a segurança mútua, não colocar mísseis de curto e médio alcance em zonas que possam atingir os territórios um do outro, e a Aliança Atlântica não poderá continuar se expandindo para leste, perto de suas fronteiras, incluindo ainda as ex-repúblicas soviéticas, entre as quais está a Ucrânia.

Encontro entre EUA e Rússia
Ontem (10) foi realizada uma reunião na ONU, em Genebra, entre a chefe da delegação norte-americana e vice-secretária de Estado, Wendy Sherman, e o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, sobre as garantias de segurança dos membros da OTAN. 

Após o encontro, Ryabkov comentou que apesar das divergências em pontos de vista opostos em certas questões, considerou ser possível chegar a um acordo. “Os EUA demonstraram bastante seriedade a respeito das propostas russas sobre as garantias de segurança mútuas. Explicamos aos colegas norte-americanos que não temos, nem podemos ter nenhum plano ou intenção de atacar a Ucrânia, e que todas as iniciativas de preparação militar das forças russas são realizadas no interior de nosso território nacional", informou o representante russo.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Manhã na Clube: entrevistas com Leonardo Péricles e Dr. Heitor Albanez
Fortuna dos 10 mais ricos dobrou com a Covid
Supervacinada: Rafaela inaugura a fase da imunização de crianças contra a Covid no Recife
ONG acusa Bolsonaro de ameaçar a democracia no Brasil
Grupo Diario de Pernambuco