Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Mundo

RELAÇÕES

EUA garante a Ucrânia ajuda caso haja invasão russa

Publicado em: 03/01/2022 12:10

 (Foto: Roberto Schmidt/ AFP
)
Foto: Roberto Schmidt/ AFP
Em nota oficial divulgada pela Casa Branca foi informado que o presidente dos Estados Unidos Joe Biden conversou por telefone com o líder da Ucrânia Vladimir Zelensky, no qual afirmou que os EUA e seus aliados iriam responder decisivamente em caso de haver uma invasão da Rússia ao país. 

Biden também reiterou a importância para os Estados Unidos de cooperar e ajudar a Ucrânia a preservar sua soberania e integridade territorial, além de dizer que não irá discutir assuntos que possam impactar o governo ucraniano sem a presença dos mesmos. "Nada sobre vocês sem vocês", garantiu Biden. 

O presidente Zelensky ainda comentou no Twitter sobre a conversa entre os dois e enalteceu Biden e os Estados Unidos. “A primeira conversa internacional do ano com o presidente dos Estados Unidos provou a natureza especial de nossas relações. Ações conjuntas da Ucrânia, Estados Unidos e aliados para manutenção da paz na Europa, prevenção de maior escalada, reformas e desoligarquização foram temas discutidos. Nós agradecemos o grande suporte inabalável recebido pela Ucrânia”, escreve.

O telefonema entre os presidentes ocorreu poucos dias depois do diálogo que aconteceu de Joe Biden com o líder da Rússia Vladimir Putin. Neste, Putin chegou a advertir os EUA a respeito de um provável "colapso total das relações" entre os países se houver novas sanções norte-americanas. Durante esta conversa, Biden em contrapartida alertou e argumentou que a Rússia precisa "reduzir as tensões". 

Os chefes de Estado da Rússia e dos Estados Unidos se encontraram presencialmente entre os dias 10 e 12 de janeiro, no encontro bilateral na Suíça, em Genebra. Já no dia 13 de janeiro Biden e Putin também se reúnem para a conferência dos membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), em Viena, na Áustria.
TAGS: relações | russia | ucrânia | eua |
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Zuri: 11 anos, multiinstrumentista, compositor e prodígio da música faz campanha para comprar violão
Bolsonaro cancela visita à Guiana devido à morte de sua mãe
Manhã na Clube: entrevista com Padre Arlindo
Ômicron começa a recuar nos Estados Unidos
Grupo Diario de Pernambuco