Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Mundo

Investigação

Vice dos EUA é investigado por ficar em hotel de Trump na Irlanda

Publicado em: 06/09/2019 21:44

Foto: Alex Wong/AFP
 (Foto: Alex Wong/AFP
)
Foto: Alex Wong/AFP (Foto: Alex Wong/AFP )
Democratas na Câmara dos Deputados dos EUA abriram nesta sexta-feira (6) uma investigação sobre a decisão do vice-presidente americano, Mike Pence, de se hospedar por duas noites no hotel de Donald Trump em Doonbeg, na Irlanda. Os democratas acusaram o vice de gastar o dinheiro dos contribuintes para favorecer um negócio de Trump.

Nesta sexta-feira, os deputados democratas solicitaram documentos da Casa Branca, do escritório do vice-presidente, do Serviço Secreto e das Organizações Trump. Eles querem saber como foi tomada a decisão e quanto custou a estadia de Pence.

Ao ser questionado sobre a razão da escolha do local, Marc Short chefe de gabinete de Pence, explicou que a decisão foi tomada após uma “sugestão”, não uma “ordem”, de Trump.

Todas as viagens oficiais do presidente e do vice são bancadas pelo Estado. No entanto, Short garantiu que Pence pagaria pessoalmente os gastos de sua mãe e sua irmã, que viajaram com ele. O chefe de gabinete também afirmou que a família do vice era de Doonbeg, assegurando que a escolha, por isso, foi prática e sentimental.

A explicação não convenceu os democratas. “Transferir o dinheiro do contribuinte para o presidente é corrupção”, disse o deputado democrata Ted Lieu. A senadora Elizabeth Warren, pré-candidata do Partido Democrata à presidência, acusou Trump de usar o cargo para enriquecer.

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, chamou hoje as propriedades do presidente de “um poço de corrupção” e acusou Trump de priorizar o lucro pessoal em vez do interesse dos EUA. “Pence é só o último dos republicanos a permitir que Trump viole a Constituição”, disse.

Os problemas de Pence na Irlanda não ficaram restritos ao hotel de Trump. Os jornais irlandeses relataram um tenso encontro entre ele e o premiê irlandês, Leo Varadkar, em Dublin. Varadkar homossexual assumido, teria se irritado com comentários pró- Brexit de Pence, conhecido por apoiar leis anti-LGBT no Estado de Indiana, onde foi governador.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Majé Molê: um quilombo urbano na comunidade de Peixinhos
Creche na Ilha de Deus, uma promessa de doze anos
Entenda os riscos da escoliose para saúde
Primeira Pessoa com Bione
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco