decisão Suprema Corte britânica considera 'ilegal' suspensão do Parlamento

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 24/09/2019 07:40 Atualizado em: 24/09/2019 08:37

DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP
DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP
A Suprema Corte britânica considerou, nesta terça-feira (24), como "ilegal" a decisão do primeiro-ministro Boris Johnson de suspender o Parlamento e ordenou a retomada de seus trabalhos "assim que possível".

Os 11 juízes decidiram de forma unânime que a deliberação de Boris Johnson de pedir à rainha Elizabeth II a suspensão do Parlamento por cinco semanas, até 14 de outubro, faltando duas semanas para o Brexit, é "ilegal, nula e sem efeito".
 
Lady Hale, presidente da Suprema Corte, declarou que "o efeito (da suspensão) sobre os fundamentos da democracia foi extremo".  

Ainda, segundo a Justiça britânica, cabe ao presidente do Parlamento decidir quais serão os próximos passos. Parlamentares de oposição e conservadores críticos ao premier começaram a pedir que, após mais esta derrota, Johnson renuncie à liderança do Reino Unido.

De toda forma, o veredito é uma derrota para Boris Johnson, que atualmente se encontra em Nova York para a Assembleia Geral da ONU. 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.