Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Mundo

Ato

Manifestantes protestam em frente à Embaixada do Brasil em Londres

Publicado em: 13/08/2019 19:48

Foto: Reprodução/Internet (Foto: Reprodução/Internet)
Foto: Reprodução/Internet (Foto: Reprodução/Internet)
Manifestantes do grupo Extinction Rebellion protestaram em frente a Embaixada do Brasil em Londres na manhã desta terça-feira (13) em defesa do meio ambiente e dos direitos indígenas. O ato ocorreu no mesmo dia em que a Marcha das Mulheres Indígenas sai em Brasília. 
 
Por volta de 14h (horário de Brasília) desta terça, seis membros do grupo foram detidos pela Polícia de Londres. Ao todo, 26 participavam do ato. 

O grupo jogou tinta vermelha na fachada da embaixada, em referência do sangue dos indígenas derramado. Entre cartazes e pichações, estão os dizeres ""No More Indigenous Blood" ("sem mais sangue indígena") e "Ele Não" — em referência à frase usada durante a campanha eleitoral de 2018 contra Jair Bolsonaro. 

O Extinction Rebellion promete fazer outros protestos em 11 países, entre eles, Chile, Portugal, França, Espanha, Suíça e Reino Unido. Em nota oficial publicada no site do grupo, eles criticam o regime de Bolsonaro e as "mudanças radicais na estrutura dos ministérios envolvidos na legislação ambiental e agrícola". 

Eles também criticam o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, e a pauta do governo em relação as mudanças climáticas. "Relatórios recentes mostram que as taxas de desmatamento na Amazônia cresceram 88% em comparação com junho do ano passado — com Bolsonaro alegando que os dados foram falsificados", diz o texto. 

Resposta
Em nota, o Itamaraty disse que está aberto a receber quem quer dialogar "sobre o Brasil e suas políticas públicas", e reafirmou o direito de protestos. "Já o direito de vandalizar, esse não existe em nenhum país", acrescentou o órgão. Veja abaixo a nota na íntegra: 

"Na manhã desta terça-feira, um grupo de manifestantes promoveu protesto em frente à Embaixada do Brasil em Londres. Identificavam-se como ligados ao movimento Extinction Rebellion. Picharam e mancharam com tinta a fachada do prédio da chancelaria brasileira. A Polícia Metropolitana interveio para salvaguardar a integridade das instalações diplomáticas do Brasil.

A Embaixada está e sempre esteve aberta a receber quem quer que deseje dialogar sobre o Brasil e suas políticas públicas. O direito de protestar é assegurado em democracias como o Brasil e o Reino Unido. Já o direito de vandalizar, esse não existe em país algum.

A embaixada permanecerá em contato com as autoridades locais para acompanhar as investigações cabíveis. Trabalhará, também, para o ressarcimento dos cofres públicos por eventuais danos causados ao edifício".
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
João e os 50 anos de colunismo social
Comerciantes e moradores da várzea pedem por saneamento básico
Saúde bucal na adolescência
Primeira Pessoa com Wladimir Reis
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco