Justiça Músico argentino é condenado a 22 anos de prisão por abuso sexual de menores

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 12/07/2019 21:57 Atualizado em:

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
A justiça argentina condenou a 22 anos de prisão, nesta sexta-feira (12), Cristian Aldana, líder do grupo de rock El Otro Yo, por quatro casos de abuso sexual e corrupção de menores.

Trata-se do primeiro caso no país em que um integrante de uma banda musical é levado a julgamento por abusar sexualmente de fãs.

O músico, de 48 anos, foi julgado por sete casos de abuso sexual de menores de idade ocorridos entre 1999 e 2010. Cerca de 100 testemunhas declararam durante 14 meses de audiências.

Finalmente foi condenado por quatro dos sete casos denunciados, em um deles foi absolvido e dois foram considerados prescritos.

A condenação foi comemorada pelas vítimas e por grupos feministas presentes na sala do tribunal, em Buenos Aires.

"São uma quantidade de anos que estabelecem um precedente nos casos de abuso sexual na infância e de violência de gênero. Ajudam outras mulheres a falar sem culpa e denunciar quem as violentou", disse a jornalistas Ariel Carolina, uma das vítimas.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.