Paris Inventor francês tentará cruzar Canal da Mancha numa prancha voadora

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 23/07/2019 22:38 Atualizado em:

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Franky Zapata, o inventor francês que causou sensação no desfile de 14 de julho, em Paris, quando sobrevoava a Champs-Élysées, tentará atravessar o Canal da Mancha na quinta-feira em uma prancha pilotada com cinco motores turbojato.

Zapata, ex-campeão mundial de esqui aquático de 40 anos, tem planejado decolar na quinta-feira da praia de Sangatte, no extremo norte da França e aterrissar perto da praia de Dover, no Reino Unido, um trecho de 34 km.

A hora de saída para sua travessia, que deve durar cerca de 20 minutos, será decidida no dia ou na véspera, em função das condições meteorológicas, disseram à AFP membros de sua equipe.

Em 14 de julho, durante o tradicional desfile militar na Champs-Élysées, Zapata ofereceu um impressionante espetáculo futurista. Com um fuzil na mão, sobrevoou a célebre avenida parisiense em sua prancha voadora, diante do olhar dos presentes, entre eles o presidente Emmanuel Macron.

Este artefato, chamado "Flyboard" e inventado pelo próprio Zapata, é propulsado por cinco turbojatos de ar que permitem decolar e se deslocar a até 190 km/h, com uma autonomia de cerca de dez minutos.

Para a travessia da Mancha deverá fazer várias paradas para recarregar sua prancha com querosene, que transportará em uma mochila. 

'Área perigosa'

As autoridades francesas estão divididas em relação a essa aventura, que ocorrerá 110 anos depois de que o francês Louis Bleriot realizou o primeiro voo em avião através do Canal da Mancha. 

A Direção Geral de Aviação Civil (DGAC) deu autorização para a travessia, enquanto as autoridades marítimas locais a desaconselharam por motivos de segurança. 

"Escrevemos a ele para expressar nossa desaprovação", disse na semana passada à AFP a autoridade marítima local do norte da França. 

"É uma área extremamente perigosa. Não temos certeza de que possa sobrevoar os porta-contêineres. O estreito de Calais representa um quarto do tráfego mundial, incluindo os navios de grande tamanho". 

Zapata deverá avisar aos oficiais de segurança marítima quando começar a travessia "para que possam rastreá-lo e responder a qualquer problema no mar". 

Potencial militar?

O engenheiro minimizou o perigo. "Deixaram-me voar a 30 metros do presidente, e agora não sou capaz de evitar um navio no mar?", reagiu indignado nesta sexta à rede de televisão francesa BFM.

Zapata lançou seu "Flyboard Air" em 2016, a última incorporação a sua marca homônima, que inclui uma prancha flutuante propulsada por água e uma moto aquática que custa 4.500 euros (5.000 dólares). 

O dispositivo é propulsado por cinco pequenos motores a reação e controlado por um acelerador de mão, que Zapata ativa para decolar depois de se amarrar a um par de botas sujeitas à prancha. 

O governo francês elogiou este invento feito na França e citou seu potencial militar. 

O presidente Emmanuel Macron publicou no Twitter um vídeo da acrobacia de Zapata no desfile de 14 de julho, com a legenda "Orgulhoso de nosso exército, moderno e inovador". 

A ministra das Forças Armadas, Florence Parly, disse à rádio France Inter que o "Flyboard" "pode ser testado para diferentes tipos de usos, por exemplo como plataforma logística voadora ou, inclusive, como plataforma de ataque". 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.