Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Notícia de Mundo

Hungria

Naufrágio mata sete sul-coreanos e deixa 21 desaparecidos em Budapeste

Por: AFP

Publicado em: 30/05/2019 08:40

Foto: ATTILA KISBENEDEK / AFP
O naufrágio de um barco que transportava turistas sul-coreanos pelo rio Danúbio m Budapeste deixou sete mortos e 21 desaparecidos, na quarta-feira à noite, em um acidente que pode ter sido provocado por uma colisão, segundo a imprensa.

As autoridades da Coreia do Sul e da Hungria anunciaram as mortes de sete passageiros do barco, que fazia um passeio pelo Danúbio na capital húngara, uma cidade que atrai muitos turistas de todo o mundo.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores sul-coreano, 33 cidadãos do país estavam a bordo da embarcação. Sete pessoas foram resgatadas. Entre os passageiros estava uma menina de seis anos.

"Nossos serviços constataram a morte de sete pessoas", disse Pal Gyorfi, porta-voz dos serviços de resgate da Hungria. "Sete pessoas foram hospitalizadas em situação estável com hipotermia e sintomas de comoção", completou.

O porta-voz da polícia húngara, Kristof Gal, afirmou à AFP que "21 pessoas estavam desaparecidas".  "A polícia realiza buscas ao longo do Danúbio, ao sul do local em que aconteceu o acidente", disse. 

Na embarcação também se encontravam dois húngaros, membros da tripulação.

A polícia húngara anunciou a abertura de uma investigação criminal sobre o naufrágio do barco "Mermaid", que de acordo com fontes oficiais afundou em sete segundos.

Mihaly Toth, porta-voz da empresa proprietária do barco, disse à agência de notícias húngara MTI que a embarcação não tinha problemas técnicos. "Era um passeio turístico de rotina. Não sabemos o que aconteceu. As autoridades estão investigando. Só sabemos que afundou rápido", declarou Mihaly Toth.

De acordo com a imprensa húngara, o barco de turismo, de 26 metros, afundou após uma colisão com outra embarcação, no trecho do rio diante do Parlamento húngaro, por volta das 22H00 local (17H00 Brasília). Seul também citou uma colisão com um barco de cruzeiro, mas nenhuma fonte oficial húngara comentou as causas do acidente. 

Uma testemunha afirmou ao portal de notícias Index.hu que o barco, que tem capacidade para 60 passageiros, foi atingido por um navio de cruzeiro de grande porte.

Os trabalhos dos mergulhadores à procura dos desaparecidos prosseguiram durante a madrugada em uma ampla zona do rio, indicou Pal Gyorfi.

A forte corrente provocada pelas chuvas das últimas semanas na região, no entanto, dificultavam os trabalhos.

O barco foi encontrado após várias horas de buscas, próximo à ponte Marguerite, que liga a cidade antiga - Buda - ao distrito de Peste, segundo a imprensa local.

O acidente ocorreu em uma zona muito popular entre os turistas que viajam pelo rio Danúbio, de onde se pode avistar a cidade e o prédio iluminado do Parlamento.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, determinou "o emprego de todos os recursos disponíveis" para o resgate, informou seu gabinete.

A ministra sul-coreana das Relações Exteriores, Kang Kyung-wha, deve chegar nesta quinta-feira a Budapeste.

O ministro húngaro da Saúde, Ildiko Horvath, visitou o local para manifestar suas condolências às famílias das vítimas.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Maria, mãe de um povo ferido
Confira a estreia do programa In set
Educação humanizadora e não violência nas escolas
João e os 50 anos de colunismo social
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco