Diario de Pernambuco
Busca

TRIBUTAÇÃO

Imposto de Renda: tributação avança sobre pessoas de menor poder aquisitivo

Publicado em: 21/07/2022 08:45

 (Foto: Agência Brasil/Reprodução)
Foto: Agência Brasil/Reprodução
A defasagem na tabela do Imposto de Renda (IR) nunca foi tão grande. Segundo um estudo do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) a inflação elevada e a falta de correção da tabela têm gerado um aumento histórico da tributação sobre pessoas de menor poder aquisitivo. Somente no governo Bolsonaro, a defasagem acumulada é de 26,6%. Considerando os últimos cinco presidentes, é o maior percentual.

A atual tabela de cobrança do IR é a mesma desde abril de 2015. Como a inflação não dá trégua, cada vez mais pessoas estão tendo que pagar IR ou sofrendo aumento da tributação. "Aqueles cidadãos de renda mais baixa, que estavam na faixa de isenção há alguns anos, estão sendo jogados para a faixa de tributação. Em 2015, a faixa de isenção era de cerca de R$ 1.900, que correspondiam a dois salários-mínimos e meio. Deste ano para o ano que vem, a faixa de isenção vai corresponder a um salário-mínimo e meio", disse o vice-presidente do Sindifisco Nacional, Tiago Barbosa.

A pesquisa avaliou ainda a diferença da defasagem entre mandatos presidenciais. No período analisado, nenhum presidente da República corrigiu integralmente a tabela do IR, mas a realidade se agravou ao longo do primeiro semestre de 2022, com a disparada da inflação. Em março, a defasagem da tabela durante o governo Bolsonaro era de 24%; agora, está em 26,57%.

De 1996 a junho de 2022, a tabela acumulou uma defasagem de 147,37%, segundo o Sindifisco. Para o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis (Fenacon), Daniel Coêlho, a tributação no Brasil é injusta e excludente. Ele lembrou ainda que a defasagem da tabela do IR resulta em aumento de arrecadação para o governo. "A correção da tabela é um direito do trabalhador, que não pode ser penalizado por uma má gestão do governo", afirmou.

Corrigir a tabela do IR foi um compromisso assumido por Bolsonaro durante a campanha eleitoral. O projeto de lei da reforma do Imposto de Renda, PL 2.337/2021, previa a correção, mas a proposta tinha itens polêmicos, como a taxação de lucros e dividendos, e acabou engavetada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Se toda a defasagem da tabela do IR fosse corrigida, pelos cálculos do Sindifisco, apenas pessoas que ganham acima de R$ 4.670,23 pagariam imposto. Hoje, um contribuinte que ganha, após deduções, R$ 5 mil paga R$ 505,64 de IR. Caso a tabela fosse corrigida de forma integral, a mesma pessoa contribuiria com apenas R$ 24,73. Até as grandes rendas seriam beneficiadas neste caso, pois pessoas que declaram R$ 100 mil ao mês teriam uma diminuição de contribuição dos atuais R$ 26.630,64 para R$ 25.352,85.

"O brasileiro, cada vez mais, está pagando sem ter condições de contribuir. A gente está tirando poder econômico da população e criando uma situação de injustiça fiscal, porque está atingindo o mínimo existencial. Não temos uma resposta tributária que permita que as pessoas paguem de acordo com a sua capacidade econômica, como sugere a Constituição", afirmou Bianca Xavier, professora de direito tributarista da FGV-Rio.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

A poucos quilômetros da China, ilhas de Taiwan vivem alheias às tensões

13/08/2022 às 12h15

'Peixes mortos por todos os lados' em rio entre a Alemanha e a Polônia

13/08/2022 às 11h14

Acordar na madrugada para comer pode ser distúrbio de sono, diz médica

13/08/2022 às 11h11

Medo assombra ucranianos que vivem perto da maior usina nuclear da Europa

13/08/2022 às 11h07

Jogadora de basquete da Associação Nacional de Basquete Feminino (WNBA) dos EUA, Brittney Griner, que foi detida no aeroporto Sheremetyevo de Moscou e mais tarde acusada de posse ilegal de maconha, segura uma foto de seu time enquanto ela está dentro de uma jaula de réus antes de uma audiência em Khimki fora de Moscou, em 4 de agosto de 2022. -

Moscou confirma negociações para libertar traficante de armas russo preso nos EUA

13/08/2022 às 11h00

Rafa Kalimann chora ao esquecer bolsa de R$ 17,5 mil em avião

13/08/2022 às 10h57

Tempestade deixa um morto e dezenas de feridos em festival de música na Espanha

13/08/2022 às 09h24

Talibãs atiram para o ar e dispersam protesto de mulheres em Cabul

13/08/2022 às 09h21

Costa fluminense é corredor migratório de baleias-jubarte

13/08/2022 às 09h13

PF apreende quase 1 tonelada de maconha às margens do Rio Paraná

13/08/2022 às 09h10

Cerrado é o bioma mais atingido por focos de incêndios florestais em 2022

13/08/2022 às 09h00

Taxa de desemprego recua para 9,3% com avanço do setor de serviços

13/08/2022 às 08h57

Casos de violência contra mulheres no Rio e em BH chocam o país

13/08/2022 às 08h54

Receita Federal vai parcelar dívidas de impostos em até 10 anos

13/08/2022 às 08h49

Especialistas alertam sobre risco do empréstimo vinculado ao Auxílio Brasil

13/08/2022 às 08h45

Zé Felipe e Miguel falam sobre lançamento do DVD "Não é o Fim do Mundo"

13/08/2022 às 08h42

Líderes neopentecostais pregam para reeleger Bolsonaro

13/08/2022 às 08h35

Mega-Sena deste sábado paga prêmio de R$ 27 milhões

13/08/2022 às 08h33