Diario de Pernambuco
Busca

ENFERMEIROS

Hospitais privados cobram legislativo por fonte para PL da Enfermagem

Publicado em: 21/07/2022 21:01

 (Foto: Reprodução/Pixabay)
Foto: Reprodução/Pixabay
Mesmo com a aprovação da PEC da Enfermagem no plenário da Câmara dos Deputados na semana passada, ainda não foi definido de onde vai sair o dinheiro para bancar o projeto de lei entregue para sanção do Presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). O custo total, porém, já foi estabelecido: serão R$ 16,3 bilhões para garantir o valor mínimo de salário da categoria.

Diante disso, a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) pede que as autoridades revisem o projeto e incluam a fonte de custeio para o piso de profissionais da enfermagem. Para o diretor-executivo da entidade, Antônio Britto, há muita preocupação entre os hospitais particulares e as Santas Casas que não possuem verbas suficientes para cumprir o piso.

“Nenhum de nós discute o mérito da enfermagem, mas o fato é que foi criada uma despesa sem nenhuma palavra de onde deve sair o dinheiro. Então esse é o cenário que nós estamos levando para conhecimento do governo. Mostrando o custo, mostrando as promessas não cumpridas pela Câmara, e a impossibilidade de se fazer o pagamento, especialmente nas Santas Casas e nos hospitais pequenos”, afirmou o diretor.

Recurso pode vir de PEC dos Benefícios

A relatora da PEC aprovada na semana passada, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), afirmou que o piso pode ser pago através de recursos obtidos através de medidas como desoneração da folha, legalização dos jogos, royalties do petróleo, lucro das estatais e saldo não utilizado dos recursos previstos na PEC do Estado de Emergência (PEC 15/22).

No entanto, nenhuma dessas medidas foram incluídas no texto final da emenda constitucional promulgada na semana passada. O diretor-executivo da Anahp lembra que a inclusão da fonte, juntamente com a aprovação da PEC da Enfermagem, era uma promessa do legislativo, que não foi cumprida.

“Na medida em que isso não foi cumprido, nós ficamos em uma situação de grande instabilidade, porque o projeto é para hoje. Mas quem pode garantir para quando será a indicação das receitas?”, ressaltou.

“Nós estamos criando uma bola de neve, que em última análise vai estourar em cima do SUS e dos planos de saúde”, complementou, ainda, o executivo.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), não comentou sobre a inclusão da fonte de custeio do piso, mas ressaltou que fará “o melhor” para que a emenda constitucional seja sancionada.

“A gente vai ter quinze dias para ver a questão do piso dos enfermeiros e parteiros de todo o Brasil. A orientação veio do Queiroga no tocante disso. Ele vai me orientar no que devo fazer. A tendência é sancionar esse programa, então, tudo tem consequência para um lado ou para o outro. Vamos fazer o que for melhor, da nossa parte”, disse Bolsonaro em visita à Santa Casa de Juiz de Fora, na última sexta-feira (15).

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), ressaltou que as medidas propostas pela relatora Carmen Zanotto, para custear o piso, ainda são incertas. “Esses assuntos, uns estão dependendo do Senado e outros não começaram ainda. Então, a enfermagem já avançou muito com a aprovação da PEC 11, que dá constitucionalidade, mas os problemas da fonte permanecem”.

O Projeto de Lei 2564/2020 foi enviado para sanção do presidente Bolsonaro na última sexta-feira (15). Com isso, o chefe do executivo tem, ainda, nove dias para sancionar o texto.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
MAIS NOTÍCIAS DO CANAL

Empréstimo consignado do Auxílio Brasil será oferecido por 17 bancos

18/08/2022 às 08h56

Lista de convidados da posse de Moraes no TSE repercute no meio político

18/08/2022 às 08h47

Após mais de 4 mil dias, Israel e Turquia retomam relações diplomáticas

18/08/2022 às 08h44

Longas com muita carga agridoce invadem as telas dos cinemas

18/08/2022 às 08h42

Liz Cheney vai de líder anti-Trump a pária no Partido Republicano

18/08/2022 às 08h41

Redução no consumo de proteínas beneficia o metabolismo, mostra pesquisa

18/08/2022 às 08h36

Bolsonaro participa do lançamento da candidatura de Tarcísio em SP

18/08/2022 às 08h32

'Estou mais experiente, sei o que é governar e como governar', diz Lula

18/08/2022 às 08h28

Comércio ainda luta para se recuperar da pandemia, comprova IBGE

18/08/2022 às 08h21

Para Wilson, a privatização da Eletrobras terá como principal benefício o aumento na capacidade de investimentos

'Chesf terá um papel central nessa nova corporação Eletrobras', afirma futuro presidente da companhia

18/08/2022 às 08h10

O dia em que o Recife parou. E cantou

18/08/2022 às 07h39

Camex torna definitivo corte de 10% de tarifa comum do Mercosul

17/08/2022 às 22h59

Lula sobre corrupção: 'No meu governo houve investigação e transparência'

17/08/2022 às 22h54

Pensão atrasada: mãe de Eliza Samúdio fala sobre decreto de prisão de Bruno

17/08/2022 às 22h48

OMS investiga se rápida propagação da varíola do macaco se deve a mutações

17/08/2022 às 22h44

Desmatamento na Amazônia Legal bate recorde dos últimos 15 anos

17/08/2022 às 22h40

Confira o resultado do concurso 2511 da Mega-Sena; prêmio é de R$ 3,1 milhões

17/08/2022 às 22h36

'Os servidores terão reajuste no ano que vem', promete Bolsonaro

17/08/2022 às 22h32