Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Economia

AUXÍLIO EMERGENCIAL

Caixa pode fazer novas antecipações no calendário de saques do auxílio

Publicado em: 16/04/2021 16:25

Saques da primeira parcela estavam programados para ocorrer entre 4 de maio e 4 de junho, mas foram antecipados para o período entre 30 de abril e 17 de maio
 (crédito: Reprodução)
Saques da primeira parcela estavam programados para ocorrer entre 4 de maio e 4 de junho, mas foram antecipados para o período entre 30 de abril e 17 de maio (crédito: Reprodução)
A Caixa Econômica Federal pode fazer novas antecipações no calendário de saques do novo auxílio emergencial. A ideia é que, se o novo calendário da primeira parcela funcionar bem, os saques das demais parcelas também possam ser antecipados.

"A partir da avaliação do pagamento deste primeiro ciclo, poderemos também antecipar os pagamentos dos ciclos 2, 3 e 4. [...] Vamos avaliar como será este fluxo de pagamento e, se for como imaginamos, anteciparemos os outros meses", afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, nesta sexta-feira (16/4).

Os saques da primeira parcela do novo auxílio foram antecipados nessa quinta-feira (15), depois que o presidente Jair Bolsonaro queixou-se do intervalo existente entre os depósitos do benefício no aplicativo Caixa Tem e a possibilidade da retirada em espécie do benefício. Com isso, os saques que seriam realizados entre 4 de maio e 4 de junho foram antecipados para o período entre 30 de abril e 17 de maio.

"Na possibilidade de saque, houve uma antecipação em todas as datas [da primeira parcela do novo auxílio]. Começaremos na sexta-feira, dia 30 de abril, para nascidos em janeiro. E antecipamos em pouco mais de duas semanas para os nascidos em dezembro, que poderão sacar em 17 de maio ao invés de 4 de junho", comentou Guimarães.

O presidente da Caixa alegou, por sua vez, que a antecipação foi possível porque os pagamentos nas contas sociais digitais da Caixa têm sido eficientes. A primeira parcela do novo auxílio começou a ser paga de forma digital no último dia 6 e será depositada até o próximo dia 29 nas contas digitais que são movimentadas pelo Caixa Tem. Só depois disso é que começam os saques.

"Primeiro publicamos um calendário, vimos como era a dinâmica de pagamento — tanto pela questão de aplicativo, quanto pela questão de potenciais filas — percebemos que estávamos muito bem e antecipamos", comentou Guimarães. Ele ressaltou que outras antecipações também devem seguir esse critério.

"Por toda a maneira como estamos fazendo os depósitos nas contas sociais digitais, antecipamos o ciclo de pagamento. Outros ciclos poderemos antecipar também, dependendo da dinâmica que tivermos nos pagamentos", afirmou.

Problemas de acesso
 
Segundo a Caixa Econômica Federal, o Caixa Tem registrou 1,1 milhão de operações só nessa quinta-feira, quando o novo auxílio emergencial foi depositado para os brasileiros nascidos em maio. Foram pagamentos de boletos e compras em débito que somaram R$ 153 milhões. Muitas pessoas, no entanto, ainda reclamam de acesso ao aplicativo.

A Caixa explicou que o Caixa Tem foi bloqueado para aquelas pessoas que trocaram de aparelho ou número de celular recentemente, com o intuito de evitar fraudes no pagamento do auxílio emergencial. Por isso, muitos desses brasileiros estão precisando ir a agências da Caixa desbloquear o acesso.

"Se o celular for trocado, mas ficar o mesmo número, você pode conseguir fazer o desbloqueio automaticamente pelo aplicativo. Mas, se você trocou o número do celular, por uma questão de evitar fraude, há necessidade de ir à agência. Sabemos que várias pessoas têm o número pré-pago e trocam, mas isso é fundamental para proteger vocês. Quando há alguma desconfiança de fraude, há o bloqueio", argumentou Guimarães, em live.

Ainda nesta sexta-feira, a Polícia Federal deflagrou duas operações no interior de São Paulo com o intuito de coibir fraudes no auxílio emergencial. Segundo a corporação, organizações criminosas estavam usando programas de computadores para invadir as contas dos beneficiários do programa para desviar os recursos do auxílio emergencial.
Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
ONU pede  investigação independente sobre chacina no Rio
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 07/05
Teich vincula renúncia à pressão de Bolsonaro para usar cloroquina
Manhã na Clube com Rhaldney Santos - 06/05
Galeria de Fotos
Grupo Diario de Pernambuco