comic-con Elenco de 'Game of Thrones' defende o final da série na Comic-Con

Publicado em: 20/07/2019 12:02 Atualizado em:

Foto: HB0/Divulgação
Foto: HB0/Divulgação
O elenco de "Game of Thrones" saiu em defesa de sua tão discutida temporada final diante de uma agitada multidão de fãs na Comic-Con de San Diego, atribuindo as reclamações sobre a conclusão da série épica à excessiva reação negativa da mídia.

O final da produção da HBO irritou fãs ao redor do mundo, e os organizadores da convenção precisaram pedir aos presentes do painel para que fizessem os atores "se sentirem bem-vindos" ao evento.
No entanto, Nikolaj Coster-Waldau - que interpretou Jaime Lannister - acabou sendo vaiado depois de descrever a morte de seu personagem nos braços de sua irmã e amante Cersei como "uma cena perfeita".

Uma petição online à HBO para refazer a última temporada com "escritores competentes" foi assinada por 1,6 milhão de pessoas.

Enquanto os showrunners David Benioff e Dan Weiss preferiram não participar, os membros restantes do elenco expressaram apoio à temporada final. 

Conleth Hill - que interpretou Varys - descreveu a reação dos fãs ao programa ao longo dos anos como extremamente positiva, mas destacou a negatividade em relação à última temporada como uma "campanha de ódio liderada pela mídia".

A atmosfera amenizou quando os atores começaram a contar que roubaram adereços do cenário para guardar de recordação.

John Bradley, conhecido pelos fãs como Samwell Tarly, abordou outra controvérsia, derrubando as teorias de que ele era culpado por uma garrafa moderna de água acidentalmente deixada na tomada durante a temporada final. "Perdoe-me por estar com sede",  brincou.

- TV assume o show -
Depois que as estrelas do cinema de Hollywood Tom Cruise e Arnold Schwarzenegger dominaram o dia de abertura de quinta-feira, a televisão ocupou o centro do palco na Comic-Con na sexta.

A Netflix surpreendeu os participantes ao exibir o primeiro episódio de "O Cristão Encantado: a Era da Resistência", sua próxima série "prequel" do clássico filme de fantasia de Jim Henson de 1982.

Mark Hamill, o eterno Luke Skywalker, e o astro de "Rocketman", Taron Egerton,  que emprestaram suas vozes à série, participaram no painel de discussão.

Hamill recebeu o "Icon Award", de ídolo favorito, da Comic-Con, e se declarou feliz por poder "fazer todas as coisas que adorava quando criança e ser pago por isso".

O Amazon Prime exibiu "Carnival Row", estrelado por Orlando Bloom e Cara Delevingne, e ambientado em um fantástico mundo vitoriano repleto de criaturas mitológicas.

Bloom disse que foi um "grande presente e oportunidade estar em um show que foi tão oportuno"e que fala "de assuntos relevantes para o que está acontecendo no mundo hoje".

A AMC usou seu painel sobre "Walking Dead" para confirmar que o veterano Danai Gurira deixará a série de zumbis, a de maior audiência na história da TV a cabo.

- Vingadores x Avatar -
Já os diretores de "Vingadores: Ultimato", Joe e Anthony Russo, disseram que seria uma "grande emoção" ultrapassar o recorde de bilheteria de "Avatar".

"Ultimato" está cada vez mais perto de superar os US$ 2,788 bilhões do filme de James Cameron. Atualmente, são apenas US$ 5 milhões a menos, mas o filme ainda se encontra nos cinemas americanos, apesar de ter estreado em abril.

"James Cameron sempre foi um ídolo nosso ... estar tão perto de um dos seus grandes filmes é realmente especial", disse Anthony.

Os irmãos disseram que seu próximo projeto, "Cherry", estrelado pelo protagonista de "O Homem-Aranha",  Tom Holland, será um olhar "maduro" e "complicado" sobre a crise dos opiáceos nos Estados Unidos. 

"Isso toca nossas famílias, essa crise, então é um filme profundamente pessoal para nós", disse Anthony. 

As filmagens começarão em outubro.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.