EMPREENDEDORISMO SOCIAL Como o voluntariado transformou minha vida

Por: Fábio Silva

Publicado em: 16/08/2019 14:27 Atualizado em:

Por onde ando nesse Brasil, muita gente me pergunta: Fábio, como o voluntariado mudou sua vida? Eu lembro de cada detalhe de como isso aconteceu. Desde 18 de junho de 2010, quando fortes chuvas atingiram mais de 20 cidades da Zona da Mata Sul de Pernambuco, fui tomado por um sentimento de responsabilidade tremendo. Não só eu, mas alguns amigos muito próximos. Iniciamos uma campanha improvisada, pedimos apoio a todos que conhecíamos, arregaçamos as mangas e fomos até os municípios de Barreiros e Palmares. Quanta destruição por lá. Quantas dores. Quanto sofrimento. Ver tudo aquilo foi muito doloroso, mas, pior ainda foi a sensação de que, quando o sol voltasse a brilhar, poucos continuariam olhando por aquele povo.

Foi assim que nasceu a ONG Novo Jeito - do desejo de continuar olhando pelos que mais precisam. Gente que tinha dinheiro, disposição ou amor de sobra, finalmente percebendo que poderia fazer mais pelo próprio povo.

De lá pra cá, não paramos mais de colecionar boas histórias. Desde as mais emocionantes até aquelas que têm nos levado a mudar de vida, de profissão ou de prioridades. O Novo Jeito inspirou a criação do Transforma Recife. Um programa de políticas públicas voltadas para o voluntariado que fez com que a capital pernambucana passasse a ter o dobro da média nacional de voluntariado. Do Recife, o programa se espalhou por outras cidades até se transformar num programa nacional. Hoje, vemos gente do Brasil inteiro se apaixonando por causas e propósitos que mudam a vida de muitos. Além disso, por causa do Novo Jeito, o Recife também passou a sediar o Porto Social - a primeira incubadora de projetos sociais e ONGs do Brasil. Lá eles aprendem a profissionalizar a própria gestão, aprendendo a captar recursos, desenvolvendo produtos e serviços, descobrindo as leis e regulamentações específicas do setor, entendendo como o marketing pode fortalecer a iniciativa, além de se conectar com outros projetos, governos, empresários, artistas, jornalistas... em rede, todo mundo se fortalece. Essa história precisa ser contada. Já faz um tempo que comecei a rascunhar um livro, pois não posso esquecer de cada um dos detalhes incríveis que eu e tantos outros voluntários vivemos nos últimos anos. O primeiro capítulo desse livro, já estamos disponibilizando gratuitamente na internet. Não faria sentido ser de outra forma. A inspiração é gratuita, e o compartilhamento de boas notícias, também. Assim, aqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre a história do voluntariado e do empreendedorismo social no Recife, através da ONG Novo Jeito, pode acessar o site http://empreendedorismo.social/ e baixar gratuitamente. A primeira história é a de Dona Carmem. Uma das primeiras pessoas beneficiadas pela doação de cadeiras de rodas do Novo Jeito. Quando a gente chegou na comunidade do Coque achando que a estaríamos beneficiando, foi ela que nos fez aprender uma grande lição. Quem me acompanha, certamente já ouviu essa história. Quem não ouviu, terá essa oportunidade através do livro. Assim, a gente segue compartilhando boas novas e colecionando transformações de vida.

* Fábio Silva é empreendedor social, criador da ONG Novo Jeito, do Porto Social, e das plataformas Transforma Recife e Transforma Brasil


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.