Diario de Pernambuco
Diario de Pernambuco
Digital Digital Digital Digital
Digital Digital Digital Digital
Notícia de Brasil

DOM E BRUNO

CNJ acompanhará investigações sobre assassinato de Dom e Bruno

Publicado em: 16/06/2022 19:44

 (Foto: EVARISTO SA / AFP)
Foto: EVARISTO SA / AFP
O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), afirmou que o Conselho manifesta profundo pesar pelos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, na região do Vale do Javari, no oeste do Amazonas. Por meio de nota, o ministro disse ainda que um grupo de trabalho do CNJ acompanhará as investigações do caso. O texto ainda garante às famílias e amigos das vítimas que a luta da dupla pela preservação da amazônia jamais será esquecida. 

Segundo a Polícia Federal (PF), Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como "Pelado", preso por ser um dos suspeitos pelo sumiço do jornalista e do indigenista, confessou ter assassinado os dois. Dom e Bruno estavam desaparecidos desde 5 de junho.

De acordo com fontes da PF, as vítimas foram mortas, esquartejadas e tiveram os corpos incinerados. O material foi encaminhado para perícia em Brasília a fim de confirmar a identificação das vítimas.

O local onde Dom e Bruno foram assassinados tem histórico de violência. Desde 2018, base da Funai que fica na região sofreu pelo menos oito ataques; em 2019, outro colaborador foi assassinado.

Além de Amarildo, o irmão dele e um terceiro suspeito também foram presos.

Segundo Fux, um grupo de trabalho criado no âmbito do CNJ vai acompanhar os desdobramentos do caso, bem como a punição dos eventuais culpados.

Leia na íntegra nota divulgada pelo ministro Fux:

"Os Observatórios de Direitos Humanos e do Meio Ambiente do Conselho Nacional de Justiça manifestam profundo pesar diante das informações da confissão dos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Philips.

O Grupo de Trabalho criado no âmbito do CNJ vai acompanhar os desdobramentos e a efetiva punição dos eventuais culpados, para garantia da célere prestação da justiça. Este acompanhamento será feito pelos representares da sociedade civil que compõem os Observatórios.

Em nome dos Observatórios e do Grupo de Trabalho, o Ministro Luiz Fux manifesta extrema tristeza pelos acontecimentos e afirma às famílias e aos amigos que a luta do indigenista e do jornalista para garantia dos direitos humanos e da preservação da Amazônia jamais será esquecida."

Corpos chegam a Brasília

Os restos mortais que podem ser do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira desembarcaram  por volta das 18h desta quinta-feira (16) no Aeroporto de Brasília.

Os corpos seguiram para o Instituto de Criminalística da corporação, onde passarão por identificação para confirmar se são mesmo de Bruno e Dom. A expectativa é que os exames estejam prontos até na próxima semana.

As investigações seguem em andamento, mas sob sigilo, segundo a Polícia Federal.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.
WIDGET PACK - Sistema de comentários
Nova presidente da Caixa toma posse e anuncia primeiras medidas
Manhã na Clube: entrevista com o ex-ministro e pré-candidato ao senado, Gilson Machado
Suspeito de ataque a tiros com seis mortos é detido nos EUA
Manhã na Clube: entrevistas com o pastor Wellington Carneiro e Alexandre Castelano
Grupo Diario de Pernambuco