DISCUSSÃO Insulto homofóbico rende indenização de R$ 10 mil a professor em BH

Por: Estado de Minas

Publicado em: 28/09/2019 17:19 Atualizado em:

Foto: Edesio Ferreira/EM
Foto: Edesio Ferreira/EM
Uma aposentada foi condenada a pagar R$ 10.560 de indenização a um professor depois de uma discussão dentro de um elevador. O caso aconteceu no Bairro Sagrada Família, na Região Leste de Belo Horizonte. A mulher chamou o homem de “viado” durante o bate-boca.

Segundo uma ação que tramita na Justiça, a discussão ocorreu momentos após o início de uma reunião de condomínio, marcada para tratar de questões relacionadas ao trânsito de animais soltos no prédio. O professor alega que a aposentada era uma das pessoas que transitava com cães soltos pelo edifício e eles já teriam avançado nas pessoas.

Consta ainda na ação, assinada pelo professor, que a mulher compareceu à reunião com os dois cachorros soltos e colocou cada um deles sobre uma cadeira. Com isso, o rapaz subiu para o apartamento e acionou a Polícia Militar. 

Ao retornar pelo elevador, a aposentada teria entrado com os dois cães soltos, e estes avançaram sobre o rapaz e outra moradora. O professor diz que solicitou à vizinha que retirasse os cães do elevador, momento em que ela teria feito um gesto obsceno e o ofendeu verbalmente, chamando-o de "viado".

A PM chegou ao local, e um boletim de ocorrência foi registrado, com depoimentos de testemunhas, que confirmaram a versão do professor. Este apresentou uma queixa-crime, que resultou também em um processo criminal por injúria, no Juizado Especial Criminal.

A aposentada foi condenada a um mês de detenção pelo crime de injúria, com pena substituída pela prestação de serviços à comunidade, além da indenização.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.