SEQUESTRO Depois de comemorar, Witzel diz que o 'ideal é que todos saíssem com vida'

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/08/2019 10:49 Atualizado em: 20/08/2019 16:06

Foto: Reprodução/Globo News
Foto: Reprodução/Globo News
Na manhã desta quarta-feira, o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), chegou à ponte Rio-Niterói de helicóptero comemorando com socos no ar o desfecho do sequestro. O sequestrador, identificado como William Souza Nascimento, 20, foi morto a tiros de sniper durante a operação. Todos os reféns foram liberados sem ferimentos. 

Segundo informações da revista Época, o governador do Rio de Janeiro foi consultado e autorizou o disparo no sequestrador. Ele monitorou a negociação da polícia com o sequestrador por aplicativo de celular, em um grupo criado para tratar sobre segurança pública.

Em entrevista à imprensa, Witzel defendeu a ação da polícia. 'Quero agradecer a Deus dessa solução que infelizmente não era a melhor, o ideal é que todos saíssem com vida, mas tivemos que tomar a decisão de salvar os reféns e rapidamente solucionar os problemas. O que assistimos foi um trabalho muito técnico da PM', disse.

O presidente Jair Bolsonaro legitimou o uso dos snipers. Ao falar, relembrou o caso do sequestro do ônibus 174. 'A ordem superior era fazer qualquer coisa, menos atirar. Não foi usado sniper. Resultado, foi a morte de uma professora inocente. Depois, esse vagabundo morreu dentro do camburão. Os policiais do camburão foram submetidos a júri popular. Foram absolvidos por 4 votos a 3. Quase você bota na prisão o policial que matou um marginal como aquele do sequestro do ônibus 174'.

SAIBA MAIS

Após quase 4h, termina o sequestro na ponte Rio-Niterói



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.