VAZAMENTO Telegram descarta quebra de segurança no caso que envolve Moro e Dallagnol

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/06/2019 12:52 Atualizado em: 11/06/2019 13:00

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Em entrevista ao portal TechTudo, o Telegram negou a possibilidade de roubo de dados dos seus servidores no caso do ministro Sérgio Moro. O aplicativo de mensagens se vende como o mais seguro entre a concorrência, através dos sistemas de criptografia ponta-a-ponta e da ferramenta de chat secreto.

Após o vazamento de conversas pelo Intercept Brasil do atual Ministro da Justiça e Deltan Dallagnol, procurador do Ministério Público Federal em Curitiba, a assessoria do aplicativo se pronunciou. “O Telegram protege as mensagens em trânsito e quando elas são armazenadas na nuvem do Telegram. Nos seis anos de nossa existência, compartilhamos 0 bytes de dados com terceiros. Apesar do escrutínio pesado, nenhuma maneira de minar a criptografia do Telegram foi descoberta. Os aplicativos do Telegram não contêm surpresas ocultas porque seu código é de código aberto e está disponível para estudo”, declarou. 

Segundo o aplicativo, há duas possibilidades para o vazamento das conversas. Na primeira, teria havido a invasão da conta e recuperação do histórico em um dispositivo não autorizado. Dessa forma, o invasor teria acesso ao SMS enviado pelo aplicativo para validar a entrada em um novo aparelho. Isso pode ocorrer por meio de interceptação da linha ou pelo sequestro do número com uso de engenharia social. A outra teoria considera que a  a vulnerabilidade esteja no próprio celular do usuário, impossibilitando qualquer  aplicativo de proteger suas informações. As autoridades trabalham com a última alternativa.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.