brumadinho Vale adota medidas para controlar pragas e prevenir doenças em Brumadinho

Por: Gabriel Ronan

Publicado em: 11/06/2019 07:32 Atualizado em:

Empresa vai fazer fumacês e sobrevoos com drones nos distritos de Córrego do Feijão, Parque das Cachoeiras, Tejuco e Pires, além do Centro da cidade arrasada pela catástrofe de 25 de janeiro. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Empresa vai fazer fumacês e sobrevoos com drones nos distritos de Córrego do Feijão, Parque das Cachoeiras, Tejuco e Pires, além do Centro da cidade arrasada pela catástrofe de 25 de janeiro. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
A Vale vai adotar medidas para controle de pragas, vetores e prevenção de doenças em Brumadinho, na Grande BH. Segundo a empresa, entre 10 e 19 de junho, fumacês e sobrevoos com drones serão feitos nos arredores da represa que se rompeu.

De acordo com a companhia, a ação abrange o Centro de Brumadinho e os distritos de Parque das Cachoeiras, Córrego do Feijão, Tejuco e Pires. A ação foi aprovada junto à prefeitura local, por meio da Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Epidemiológica.

Ainda segundo a mineradora, o cronograma existe desde 1º de fevereiro e tem como objetivo “evitar a proliferação de doenças e controlar surtos epidemiológicos no combate a pragas”.

O planejamento prevê um “trabalho de controle populacional de vetores de arboviroses”, caso do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika vírus e as febres amarela e chikungunya.

Conforme a Vale, o combate ao mosquito vai acontecer em duas frentes: pelo fumacê, para eliminar o inseto adulto; e por um programa com drone, para mapear os criadouros e lançar inseticidas no combate às larvas desse mosquito.

“O produto, utilizado no combate às larvas, é acoplado ao drone e acionado por um operador que identifica o foco e repassa para a vigilância epidemiológica”, novamente segundo a empresa.

Caso os técnicos aprovem a medida, o drone vai sobrevoar novamente a região para lançar o inseticida. A substância não possui toxicidade e não contamina o meio ambiente, segundo a gigante da mineração.

Segundo o último boletim divulgado pelo governo do estado, a partir da Secretaria de Estado de Saúde, Brumadinho registra 437 casos prováveis (soma dos confirmados aos suspeitos) de dengue em 2019.

A cidade, assim como a grande maioria do estado, enfrenta uma epidemia da doença. A incidência do município está em 1105,77 diagnósticos prováveis por 100 mil habitantes.

Considera-se quadro epidêmico quando a taxa supera 300 por 100 mil.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.