Jaboatão Reeducandos fazem limpeza de canais

Publicado em: 11/06/2019 11:49 Atualizado em: 11/06/2019 12:03

Doze canais já foram limpos com a ajuda de 35 reeducandos em Jaboatão dos Guararapes. O trabalho foi iniciado há um ano. Crédito: Divulgação.
Doze canais já foram limpos com a ajuda de 35 reeducandos em Jaboatão dos Guararapes. O trabalho foi iniciado há um ano. Crédito: Divulgação.

Reeducandos do regime aberto estão na equipe de limpeza de canais e canaletas de Jaboatão dos Guararapes há um ano. Ação resultou na prevenção de alagamentos nas comunidades no período chuvoso. O grupo de 35 apenados coloca a “mão na massa” através de convênio entre a Prefeitura e o Patronato Penitenciário, órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH).Atualmente são  1.011  reeducandos em atividade no Recife, Região Metropolitana e interior do estado,  um aumento de 89% em relação ao mesmo período do ano passado.  
 
Doze canais já foram limpos com a ajuda dos reeducandos que veem no trabalho o caminho para a mudança de vida. O canal da Garapeira, na comunidade do mesmo nome, foi o que levou mais tempo para retirar o lixo, oito meses de trabalho e mais de 50 caminhões de entulhos. Os outros canais contemplados foram: João Fragoso de Medeiros, na comunidade de Dom Hélder; canais do Cabus e das Carolinas, em Candeias; Jangadinha e Canaã, em Cavaleiro; Vila Piedade e Vila Rica, em Jaboatão Centro; e os que ficam localizados nos Curados um, dois, três e cinco.   

"A entrada de reeducandos na equipe de limpeza foi muito positiva, pois eles agilizaram os serviços e chegaram aos locais de difícil acesso. Acabaram os alagamentos nas comunidades”, destaca Luiz Augusto, gerente de Drenagem da prefeitura de Jaboatão dos Guararapes.  

Eles trabalham de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e no sábado, das 8h às 12h. Pelo serviço, que inclui também a limpeza de canaletas, eles recebem um salário mínimo (R$ 998,00), vale alimentação e transporte, além de equipamentos de segurança como, luvas e botas.
 
"As parcerias ajudam egressos do sistema prisional a reinserir os ex-detentos à sociedade e ao mercado de trabalho, além de diminuir a reincidência criminal no estado”, afirmou Josafá Reis, superintendente do Patronato Penitenciário. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.