Homicídio Adolescente é morto a tiros dentro de escola, no Cabo de Santo Agostinho

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 21/05/2019 08:55 Atualizado em: 21/05/2019 18:05

Foto: Reprodução/Google Street View. (Foto: Reprodução/Google Street View.)
Foto: Reprodução/Google Street View.

Um adolescente foi morto a tiros, dentro de uma escola, no Cabo de Santo Agostinho, Grande Recife. O homicídio aconteceu na noite desta segunda-feira (20), na Escola Professor Antônio Benedito da Rocha, localizada na Rua Escritor Israel Felipe, no bairro de Garapu. Emerson Felisberto da Silva, 16 anos, estudava na fase quatro da turma de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI).

O jovem foi alvejado por quatro tiros na cabeça quando estava dentro do banheiro da escola. O crime aconteceu por volta das 18h, no momento em que os alunos estavam entrando na unidade de ensino. Emerson ainda foi encaminhado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Cabo, mas não resistiu.

A família do adolescente é de São Benedito do Sul, na Mata Sul. Órfão, Emerson era o mais novo dos quatro irmãos. Um deles, que preferiu não se identificar, comentou que ele era usuário de drogas. "Quando a gente perguntava, ele negava. Mas há uns meses meu irmão mais velho foi chamado na diretoria porque Emerson estava bebendo e fumando dentro da escola. Não sei se ele tinha inimigos. Ele sempre foi um menino muito tranquilo e independente disso a escola deve garantir a segurança de todos os alunos", pontuou.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado pela Força Tarefa de Homicídios Sul. A partir de agora, o homicídio será investigado pela 14ª Delegacia de Polícia de Homicídios, onde foi instaurado um inquérito para descobrir o autor dos disparos e apurar a motivação do crime. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) e será sepultado em São Benedito do Sul, hoje à tarde ou amanhã, a depender da liberação que deve ser feita pelos familiares.

Através de nota enviada à imprensa, a Secretaria Municipal de Educação do Cabo lamentou a morte do estudante e informou que a entrada dos alunos é controlada por porteiros durante os três turnos de funcionamento da escola municipal.

"Para coibir casos como esse, a gestão implantou em 2017 um programa de disseminação da Cultura de Paz nas escolas com atividades diárias que visam à redução da violência e do bullying. A escola também recebe o projeto 'Escola Segura' com Rondas Ostensivas por parte da Guarda Municipal, que são feitas constantemente", completou a Prefeitura.

De acordo com a secretaria, serão instaladas câmeras de videomonitoramento em 27 escolas do município, inclusive na Antônio Benedito da Rocha. As aulas foram suspensas desde a noite da última segunda e devem ser retomadas nesta quarta-feira (22), com acompanhamento de psicopedagogas que devem realizar atividades de acolhimento para os pais, estudantes, professores.

Entre os alunos e funcionários da escola, o clima era de medo nesta terça-feira. Um estudante, que não quis se identificar, contou ser comum ver pessoas consumindo drogas nas proximidades da escola e que queixas de assaltos próximos nas imediações da unidade de ensino são corriqueiras. “Todo mundo sabe, mas não se faz quase nada para resolver”, reclamou.

A violência na Escola Antônio Benedito da Rocha, segundo o Sindicato dos Professores do Cabo de Santo Agostinho, não é um fato isolado na rede municipal de ensino e que são comuns assaltos e arrombamentos a escolas e agressões a professores.

“O sindicato tem lutado para que o governo municipal garanta uma permanência da Guarda Municipal dentro das escolas, principalmente, em escolas situadas em locais de alto índice de violência e criminalidade”, afirma o sindicato dos professores em nota divulgada após o assassinato do estudante.

Ainda, acrescenta a nota, a violência nas escolas do Cabo de Santo Agostinho tem sido ponto de pautas nas últimas campanhas salariais da categoria, além de ter levado o sindicato a notificar o Ministério Público, a Secretaria de Defesa Social do estado e a Secretaria de Educação do município do problema. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.