Rap Femigang e Lua MC representam o rap feminino em show de Baco Exu do Blues no Recife

Por: Giovanna Souza

Publicado em: 24/05/2019 17:01 Atualizado em: 24/05/2019 17:33

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As pernambucanas, Femigang e Lua MC, são as representantes femininas do Rap no show de Baco Exú do Blues, em turnê com o novo disco Bluesman. O evento será nesta sexta-feira (24), a partir das 22h, no Baile Perfumado, na Zona Oeste do Recife. As cantoras apostam em fortes discursos feministas e buscam espaço em um cenário predominantemente masculino.

O Femigang é um grupo de Rap feminista, formado há três anos, por Adelaide, Adelita, Maria Helena e pela DJ Larissa. "O nosso objetivo é a valorização da mulher, principalmente as negras e periféricas. Acredito que a mulher negra tem um papel importante para a mudança social", explica Adelaide, porta-voz do grupo. O Femigang também faz parte do Recital Boca no Trombone, que realiza apresentações semanais há cinco anos, no Alto do Pereirinha, em Água Fria. Os projetos encabeçados pelas jovens têm o intuito de dar visibilidade ao ritmo e formar uma rede colaborativa entre os artistas locais.

Para Adelaide, é uma honra participar do show de Baco. "O EP traz love songs que falam de amor negro, e o amor negro é um ato político”. Na apresentação, o grupo contará com a participação de Margot, que é uma grande aposta do segmento neste ano. Uma das músicas mais conhecidas do Femigang, “Naipe Valesca”, possui letras carregadas de críticas à sociedade patriarcal. De acordo com Adelaide, a inspiração para as músicas vem das mulheres ao seu redor, principalmente as da família. "Estou cercada de exemplos de força e resistência", explica, além de também agregarem suas próprias vivências nas composições, citando Kmila CDD, Nega Gizza e Tássia Reis como referências no segmento.

Presente na cena do Rap pernambucano há quatro anos, Lua MC também integra a programação da festa trazendo em suas músicas a luta por justiça e igualdade de gênero. “A ideia é ampliar minha visibilidade para o Rap nacional, e mostrar que a cena pode ser igual tanto para homens quanto para mulheres”, conta. Em suas letras, estão presentes variados temas, com destaque para as desigualdades sociais e o amor. Apostando em um Rap de mensagem, Lua MC desmistifica o tom agressivo do ritmo. "O Rap não precisa ser agressivo, posso passar a minha mensagem em qualquer tom e fazer com que minha arte alcance todos os públicos”, explica a cantora que lançou o single “Hino Nacional”, nesta quinta-feira (23). Entre suas inspirações, estão Criolo e Gabriel, o Pensador.

SERVIÇO

Bluesman - Baco Exu dos Blues
Quando: hoje, a partir das 22h
Onde: Baile Perfumado (Rua Carlos Gomes, 390, Prado)
Quanto: R$ 120, R$ 70 (social) e R$ 60 (meia)

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.