Teatro Peça teatral espirita estrelada por atriz global chega ao Recife

Por: Juliana Aguiar - Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/05/2019 11:51 Atualizado em: 23/05/2019 15:20

Ana Rosa adaptou o romance espírita de Vera Lúcia em peça. Foto: Branco Produções/Divulgação
Ana Rosa adaptou o romance espírita de Vera Lúcia em peça. Foto: Branco Produções/Divulgação

Aos 19 anos, a jovem Patrícia morre vítima de um acidente vascular cerebral e acorda numa colônia espiritual chamada São Sebastião, onde a tecnologia convive em harmonia com a natureza, os homens e os animais. Há hospitais, escolas, teatros, meios de transporte, bibliotecas. A narrativa sobre descobertas, busca por autoconhecimento e relações afetivas foi materializada através do livro Violetas na janela, um best-seller da literatura espírita, psicografado pela tia de Patrícia, Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, e publicado em 1993.

A narrativa foi adaptada para dramaturgia há 23 anos pela atriz Ana Rosa e será exibida com espetáculo homônimo pela primeira vez no Recife neste domingo, no Teatro Guararapes, às 18h. Três caminhos levaram Ana Rosa a traduzir em peça o romance espírita de Vera Lúcia. Com o falecimento de sua filha, Ana Luísa, em 1995, a atriz foi presenteada por uma vizinha com um exemplar da obra. Em seguida, seu marido, Guilherme Corrêa, ganhou o livro num amigo-secreto. Depois, outra filha do casal o recebeu. 

“De repente, me vi com três livros na minha casa e encarei aquilo como um sinal. Não podia ser uma simples coincidência”, conta Ana. A primeira montagem surgiu num evento no centro espírita do qual frequentava. A atriz, junto com o marido, viu no encontro a oportunidade de adaptar o texto. Convidou atores e músicos, preparou um cenário improvisado e exibiu a peça. “O resultado foi muito bonito e emocionante. Decidimos transformar em um espetáculo profissional”, relata. A estreia da peça nos palcos aconteceu no Teatro Vannucci, no Rio de Janeiro, em 1997.

A peça traduz mensagens presentes nos evangelhos da Bíblia e aborda a temática da vida após a morte com texto leve e lúdico. “Eu acredito que todos nós nascemos em uma época, um lugar e com a idade que nós precisamos. Reencarnar é uma oportunidade única. A cada encarnação, vamos chegando mais perto de atingir a perfeição. É muito potente essa mensagem”, explica.

No plano espiritual, Patrícia reencontra a avó Amaziles e um grande amor, Frederico, além de outras entidades que a ajudam a se adaptar à vida na colônia. “A peça mostra o despertar de um pensamento, não se trata de uma obra voltada só para espíritas ou para quem acredita em reencarnação. Pode ser consumida por todos, independe de credo e fé”, diz Ana. No palco, 14 atores se revezam na interpretação de 50 personagens. A trilha sonora é original. Ana Rosa se divide entre a interpretação, construção do roteiro, direção e produção.

SERVIÇO
Espetáculo Violetas na janela
Quando: domingo, dia 26 de maio, às 18h. 
Onde: Teatro Guararapes (Centro de Convenções de Pernambuco). 
Ingressos: R$ 124 (plateia especial), R$ 62 (meia), R$ 104 (plateia), R$ 52 (meia), R$ 64 (balcão), R$ 32 (meia), 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.