Legião 'Que país é este, o pesadelo que assombra há mais de quarenta anos', diz Dado Villa-Lobos

Por: Ketheryne Mariz

Publicado em: 17/05/2019 14:04 Atualizado em: 17/05/2019 14:18

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma noite de nostalgia com sucessos do rock nacional dos anos 1980 e 1990. Legião Urbana traz hoje ao Classic Hall, em Olinda, a turnê XXX anos, em comemoração aos discos Dois (1986) e Que país é este (1987). Integrantes da formação original, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá tocam ao lado do cantor e ator André Frateschi e do baixista Mauro Berman. Na mesma noite, haverá apresentação de outro ícone da geração, Humberto Gessinger, ex-líder da banda Engenheiros do Hawaii. Ele traz ao palco canções do álbum Ao vivo pra caramba, que mescla inéditas e músicas do disco A revolta do Dândis (1987). É apenas o segundo encontro de ambos os projetos num mesmo evento - o primeiro foi em Brasília, em fevereiro.

O gaúcho Humberto Gessinger abrirá a programação. A revolta dos Dândis, também lançado há pouco mais de 30 anos, comporta os principais sucessos dos Engenheiros, como a faixa-título do álbum, Infinita highway, Refrão de bolero e Terra de gigantes. Legião fecha a noite. No repertório do grupo brasiliense, clássicos como Eduardo e Mônica, Tempo perdido, Faroeste caboclo, Que país é este, Eu sei e Índios.

Dado, Bonfá e Humberto. Foto: Divulgação
Dado, Bonfá e Humberto. Foto: Divulgação

Apesar de não confirmada pela organização, os fãs anseiam por uma dobradinha entre os músicos. Nos anos 2000, Dado Villa-Lobos gravou num disco uma das músicas mais conhecidas dos Engenheiros, Toda forma de poder. Já Gessinger participou de um projeto de tributo a Renato Russo, com uma versão de Índios. 

Em entrevista ao Diario, o músico Dado Villa-Lobos fala sobre as escolhas dos álbuns, a preparação e as músicas atemporais. Confira:

Da onde surgiu a ideia de unir os dois discos?
Estamos apresentando o projeto Legião Urbana  XXX anos e  pensamos em juntar o dois e o que país é  este pra fechar essa trilogia candanga, discos que se completam pegando em quem sabe um dia finalizar com o quatro estações.

Qual motivo da escolha dos discos Dois e Que País é Este em meio a tantos outros? Teria alguma relação com o fato de Que País é Este originalmente deveria ter feito parte do disco Dois?
Tem a ver com a cronologia da nossa história, começamos com os trinta anos do Legião Urbana e agora encerramos a trilogia de nossa origem de Brasília com esses dois discos...

A preparação durou quanto tempo?  
Ensaiamos e preparamos o setlist ao longo de um mês, boa banda é maravilhosa. Mantemos os arranjos originais com improvisos espertos na medida certa sob o comando de nosso baixista Mauro Berman. 

Como a turnê está sendo recebida pelo público?
Está incrível, muito motivante e a certeza de que tudo isso vale muito a pena. Vivendo grandes reencontros catárticos com o grande público, momentos guardados para sempre.

A faixa que leva o mesmo nome do disco Que País é Este pode ser considerada a cada ano mais atual? Como vocês avaliam essa questão das músicas da Legião serem atemporais?
É o grande sonho jovem adolescente, o rock mudando o mundo, realizado a cada apresentação, muito impressionante para um atual vovô. Que país é este, o pesadelo que assombra há mais de quarenta anos.

Muitos identificam as músicas da Legião como românticas e, por vezes, limitam apenas como "músicas de amor", quando por vezes, é uma crítica ou denúncia como no caso de Angra dos Reis e Andrea Doria, como vocês entendem isso?
Bom entendimento esse! Canções de Amor-denúncia... São antes de mais nada lindas melodias num 4x4 natural, grandes canções.

O que o público pode esperar para noite desta sexta-feira?
Uma noite pra celebrar a vida pela música, um verdadeiro show de Rock e ainda contando com a presença de Humberto Gessinger abrindo essa noite pra ficar guardada no lado esquerdo do peito, vale a pena conferir.

SERVIÇO
Data: Hoje
Local: Classic Hall 
Endereço: Av. Agamenon Magalhães, S/N - Salgadinho, Olinda - PE 
Abertura da casa: 20h 
Horário dos shows: Humberto Gessinger: 22h | LUXXXanos: 00h 
Censura: 16 anos 
Ingressos:  R$ 120/60 (arena inteira/meia),  R$ 180/90 (frontstage inteira/meia) e de R$ 1000 a R$ 1400 (camarote para 10 pessoas)  e podem ser adquiridos através do site bilheteriavirtual.com.br 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.