Olinda Batalha da escadaria acontece neste sábado em Peixinhos

Publicado em: 17/05/2019 11:10 Atualizado em: 17/05/2019 12:59

Foto: Ramon Ribeiro/divulgação
Foto: Ramon Ribeiro/divulgação
A Avenida Nacional, em Peixinhos, Olinda, recebe, neste sábado (18), a Batalha da escadaria, uma das batalhas mais antigas do Brasil de freestyle e que acontece a cada quinze dias, nas sextas-feiras, no cruzamento da Avenida Conde da Boa Vista com a Rua do Hospício, no Centro do Recife. A edição em Peixinhos é especial, assim como já aconteceu em outros bairros e festivais.

"Peixinhos tem uma cena cultural forte. Os precursores do próprio manguebeat são de lá. Estou levando para o bairro algo com 11 anos de história. É uma batalha totalmente educativa. Não aceitamos machismo e homofobia, por exemplo. No futuro, os guris de lá poderão criar até mesmo o próprio núcleo deles", explicou o idealizador e fundador da batalha, Luiz Carlos Ferrer. A Batalha da escadaria tornou-se referência para outras Brasil afora.

A ação também vai contar com intervenção poética de Cris Andrade, músicas de Tainara e Estela, MCs Profeta e NK, além de uma roda de diálogo para debater a reforma da previdência. O evento acontece no Comunidade assumindo suas crianças, que atua há 33 anos no bairro de Peixinhos. "Essa é uma forma de protesto contra todas essas medidas arbitrárias desse governo atual, em especial a reforma da previdência, que irá afetar principalmente a periferia. O objetivo é conscientizar a população sobre as consequências dessa medida", pontua Elizângela Maranhão, coordenadora do grupo.

O Comunidade assumindo suas crianças surgiu em 1986, época em que muitas chacinas de crianças e adolescentes foram registradas em Peixinhos. O grupo desenvolve o projeto Mãe das saudades, onde se atua com políticas para a juventude, com foco nos direitos humanos, na busca pela redução de assassinatos de jovens no bairro. Elizângela calcula mais de 80 tiroteios de janeiro a maio deste ano no bairro. 

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.