Cinema Atores pernambucanos vão a Cannes para a disputa de Bacurau, novo filme de Kleber Mendonça

Por: Juliana Aguiar - Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/05/2019 08:42 Atualizado em: 03/05/2019 09:06

Márcio Fecher, Jr. Black, Rubens Santos, Val Júnior e Zoraide Coleto. Foto: Mandy Oliver/Divulgação
Márcio Fecher, Jr. Black, Rubens Santos, Val Júnior e Zoraide Coleto. Foto: Mandy Oliver/Divulgação
Em um futuro distópico, um pequeno povoado com nome igual ao pássaro de hábito noturno, o bacurau, sente profundamente a perda de uma grande matriarca, a Dona Carmelita. A personagem interpretada por Lia de Itamaracá é uma mulher forte e querida, falecida aos 94 anos. Dias depois do sepultamento, os moradores da região percebem que a comunidade não consta mais nos mapas. Essa é a sinopse misteriosa de Bacurau, filme dirigido pelos recifenses Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que compete à Palma de Ouro 2019, no Festival de Cannes, na França. Em 2016, Aquarius, outro filme de Kleber Mendonça, representou o país na competição oficial desse evento.

Os segredos obscuros que circundam os moradores da região dão o tom de suspense ao filme, que será exibido pela primeira vez na programação de Cannes, em 15 de maio, e contará com a presença da direção e membros do elenco. O trailer será divulgado no dia 10. Os atores Val Júnior, Márcio Fecher, Jr. Black, Zoraide Coleto e Rubens Santos embarcarão nos próximos dias para representar Pernambuco no Palais des Festivals. Eles promoveram coletiva de imprensa nesta quinta-feira (2).

"Bacurau nasce para o mundo porque se faz necessário pensar na importância de um povoado no contexto social, e a metáfora do filme se relaciona com a resistência desse povo. Se pararmos para pensar, o que significa uma grande matriarca de uma cidade passar dessa para melhor?”, questiona Márcio Fecher, que interpreta Flávio. Ele é ator, produtor cultural e educador, com trajetória marcada por novelas, minisséries, oito filmes e quatro espetáculos. "É preciso saudar Pernambuco. Estamos em um festival que atua na construção de uma sociedade a longo prazo, e isso é muito".

Natural de Garanhuns, Jr. Black, que interpreta DJ Urso no filme, cresceu no Recife e segue carreira musical desde cedo, além de se dedicar ao cinema, rádio e literatura. O seu disco mais recente, Vende-se, foi produzido por Juliano Holanda e Yuri Queiroga. Na pele de Erivaldo, Rubens Santos, carrega bagagem de mais de 16 filmes, entre eles O som ao redor e Aquarius, ambos de Kleber Mendonça Filho, Piedade, de Claudio Assis, e Era uma vez eu, Verônica, de Marcelo Gomes. Val Júnior, que interpreta Maciel, também atuou em Aquarius, além de outros 22 filmes, como Open drive, de Cleyton Mello e O homem que morreu de rir, de Lucas Cecchino. 

Zoraide Coleto, a “madame” de Bacurau, largou a profissão de veterinária depois de ter filhos para enveredar na carreira de atriz. Eu fico orgulhosa de ter tanta gente boa reunida na produção de um filme, principalmente em um momento que nossa arte no Brasil está sendo jogada na lata do lixo. Sou filha de preso político, eu sei muito bem o que é uma ditadura, uma censura. A gente sofreu muito, mas a gente resiste. Vamos fazer a arte ser a nossa voz em todos os lugares do mundo", declarou. Edilson Silva e Clébia Sousa são os outros dois atores pernambucanos que integram a caravana para Cannes. 

PROTESTO
"O nosso protesto vai ser exibir um filme foda sobre o Brasil". A frase dita por Kleber nos últimos dias foi reiterada pelos atores na coletiva, enquanto brincavam sobre o pouco que podiam antecipar da narrativa e a expectativa de apresentarem um discurso político no tapete vermelho. Em 2016, a equipe de Aquarius protestou em Cannes contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Kleber Mendonça e Juliano Dornelles. Foto: Instagram/Divulgação
Kleber Mendonça e Juliano Dornelles. Foto: Instagram/Divulgação
A Bacurau das cenas é, na verdade, Parelhas, Santo Antônio das Cobras e Acari, cidades situadas entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba, no Sertão do Seridó, que receberam o elenco, produtores e diretores do filme durante os três meses de gravação. O longa repete o sucesso do antecessor, Aquarius, e é estrelado mais uma vez por Sônia Braga. O roteiro, pensado em 2009 e escrito ao longo dos anos pelos diretores, apresenta-se como um faroeste brasileiro de aventura e ficção científica. A produção competirá com grandes nomes do cinema mundial, como Pedro Almodóvar, com Dolor y gloria, e Xavier Dolan, que exibirá Matthias and Maxime. A estreia de Bacurau no Brasil está prevista para o segundo semestre.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.