Luto Morre Mestre Zé do Carmo, referência do artesanato pernambucano

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 26/04/2019 11:45 Atualizado em: 26/04/2019 11:50

Foto: Jan Ribeiro/Divulgação
Foto: Jan Ribeiro/Divulgação

O artesanato pernambucano perdeu um de seus nomes mais representativos nesta sexta-feira (26) com o falecimento de José do Carmo Souza, mais conhecido como Mestre Zé do Carmo. O artista de 85 anos faleceu após uma parada cardíaca resultante de problemas pulmonares que já existiam há mais de 10 anos. O velório será nesta sexta, na residência do artesão, localizada no município de Goiana (Rua Padre Batalha, 103, Centro). A saída do cortejo até o cemitério da cidade será às 16h.

Conhecido pelas grandes peças de barro, José era Patrimônio Vivo do Estado desde 2005. Se destacou no artesanato com a criação de personagens que traduziram tradições, festejos e rituais religiosos para o universo nordestino.

A trajetória de Carmo começou em Goiana, aos sete anos de idade, mantendo vivo o legado da mãe, Joana Izabel de Assunção, sua primeira referência artística ao retratar figuras como mendigos, agricultores, Pretos Velhos, anjo cangaceiros, jornaleiro, Padre Cícero, Lampião, Maria Bonita e outros arquétipos do imaginário sertanejo. 

Aluno atento, que cursou apenas o ensino fundamental, sempre se valeu da observação e do autodidatismo para aperfeiçoar a técnica e dar vazão às invenções artísticas, que lhe garantiram um estilo próprio e inovador. Além do barro, também esculpia em pedra, evidenciando um talento que garantiu também a qualidade e adesão de discípulos.

Passaram pelo ateliê de Zé do Carmo, na condição de aluno, ceramistas como Mário Pintor, Tog, Luiz Carlos, Précio Lira, Andréa Klimit e Tiner Cunha. "Ficam registrados aqui nosso lamento, nossa gratidão e o compromisso de seguir contribuindo para a preservação de sua memória", diz a nota de pesar da FUNDARPE - Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco, divulgada na manhã desta sexta.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.