Música Dia Nacional do Choro estimula programação gratuita no Grande Recife

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 23/04/2019 08:25 Atualizado em: 23/04/2019 08:50

Foto: Sandro Barros/Divulgação
Foto: Sandro Barros/Divulgação

O choro, um dos gêneros mais importantes da música popular brasileira, é celebrado no país  nesta terça-feira (23). O Dia Nacional do Choro coincide com a data do nascimento de Pixinguinha, seu maior representante. No Grande Recife, algumas instituições prepararam programações.

Nesta terça, o Centro de Educação Musical de Olinda (Avenida Pan Nordestina, s/n, Salgadinho) promove, das 14h às 20h, uma grade gratuita com várias atrações: Gingadinho Trio (14h), Filhos do Choro (15h), Banda Sinfônica do CEMO (16h), Fábio Santos e Conjunto Sapucaia (17h), Sexteto Suburbano (18h) e Quinteto de Prata (20h). Uma palestra será apresentada pelo professor Lucas Guerra, às 19h, com a temática Diálogos estilísticos entre o Choro e o Frevo. O evento ainda terá lançamento do livro Arranjando frevo-canção, lançado pela Cepe no começo deste ano, com o professor e maestro Marcos FM. 

Também em Olinda, o espaço Naylê Comedoria (Rua do Amparo, 71) receberá o Festival Estação Choro, sempre a partir das 20h. O evento está sendo organizado pelo conjunto regional Nosso Sexteto e também será gratuito. Na quarta-feira (24), apresentam-se os grupos Chapéu de Três e a Orquestra Sopro Fino. Na quinta-feira, sobem ao palco o Choramparo e Fábio Santos e o Conjunto Sapucaia. Na sexta-feira, é a vez do Sexteto Suburbano e, fechando a noite, o Nosso Sexteto, que trará participações especiais de Thiago Henrick e Guga Rocha.

Os músicos do Nosso Sexteto, inclusive, integram uma nova geração de músicos que dão vida ao choro e lutam para inseri-lo de forma mais sólida no mercado musical local. Criado há um mês, ele é formado por Caio Fernando (violão de sete cordas), Gabriel Morais (bandolim), Isaque Santos (violão de sete cordas), Jeffinho (pandeiro), Lucas Cordeiro (sanfona) e Luiz Claudio (cavaquinho).



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.