Música Dançarino é afastado de banda após dizer que 'passinho dos malokas não é para gays'

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/04/2019 15:03 Atualizado em: 17/04/2019 15:47

Davi Fortunato conta com 8 mil seguidores no Instagram. Foto: Instagram/Reprodução
Davi Fortunato conta com 8 mil seguidores no Instagram. Foto: Instagram/Reprodução

Um dançarino do brega-funk causou polêmica entre a cena do ritmo ao publicar, nesta terça-feira (17), um vídeo afirmando que homossexuais não deveriam dançar o "passinho dos malokas", fenômeno que conquistou os jovens recifenses, sobretudo nas periferias. O comentário de Davi Fortunato repercutiu negativamente e acarretou na sua saída do time de dançarinos do MC Japa do Recife, conhecido pelo sucesso Disputa das potrancas.

"Por que vocês querem dançar passinho dos malokas? O nome já está dizendo. É para malokas. Vocês não são isso, são menininhas", afirmou Davi na função Stories do Instagram (davii_fortunatoo). O recifense foi rebatido por Williams Frajola, conhecido por trabalhar como dançarino do também pernambucano MC Roginho. "Os homossexuais não fazem melhor nem pior do que ninguém. O passinho é cultura e tem espaço para todo mundo", disse, também nos Stories da rede social.

Nomes conhecidos da cena brega-funk que defendem a comunidade LGBT, como a repórter e apresentadora Jurema Fox, também criticaram o dançarino. "A gente dança Beyoncé, quanto mais passinho dos malokas", ironizou a influenciadora Byanka Nicoli, que conta com mais de 100 mil seguidores no Instagram.

A resposta que mais repercutiu, no entanto, foi a de MC Japa do Recife, que se mostrou decepcionado com o rapaz, até então colega de palco. "Jamais concordaria e compartilharia com tamanho absurdo. Confesso que fiquei surpreso ao ver os vídeos postados nessa tarde", desabafou, confirmando que Davi está desligado da banda. "Meu som é universal, não tem espaço para preconceito. E espero que isso seja uma lição para o mesmo refletir sua atitude".

O MC ainda publicou que, devido ao ocorrido, está procurando dois novos dançarinos. "Incluindo os gays", ressaltou. "Vamos dar oportunidade para quem merece". Os interessados devem entrar em contato nas mensagens diretas da conta do Instagram de Larissa Galvão (@laissaglv).

Davi Fortunado, por sua vez, também foi a público através das redes sociais para pedir desculpas pelos comentários. "Peço mil perdões à classe LGBT. Reconheço que errei e errar é humano, permanecer no erro que é burrice. Na minha 'quebrada', a galera brinca assim, como também me xingam. [...] Jamais quis ofender ou menosprezar alguém, pois também sofro preconceito pela minha cor e minha raça. Me desculpem se machuquei alguém, jamais foi minha intenção", dizem trechos da nota.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.