• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Tom Hanks e Emma Watson puxam o interesse por O Círculo Usuários do mundo virtual bastante supervisionados movimentam a trama do filme de James Posoldt que estreia nos cinemas

Por: Ricardo Daehn - Correio Braziliense

Publicado em: 22/06/2017 20:49 Atualizado em: 22/06/2017 20:11

Emma Watson interpreta Mae, uma estudante que tem a vida documentada em tempo integral. Foto: Imagem Filmes/Divulgação
Emma Watson interpreta Mae, uma estudante que tem a vida documentada em tempo integral. Foto: Imagem Filmes/Divulgação

Nome surgido no Festival de Sundance, há mais de década, quando fez sucesso com o filme Off the black, sobre alcoólatra interpretado por Nick Nolte, o diretor James Ponsoldt aumenta a projeção, à frente do longa-metragem O círculo, que chega nesta quinta-feira (22) às telas de cinema. Dois nomes de peso no elenco estelar encabeçado por Tom Hanks e Emma Watson (Harry Potter) funcionam como chamariz. Além disso, um tema intrigante move a trama do thriller: funcionários de cadeia tecnológica observam mudanças sem precedentes e trabalham por aguda quebra de privacidade dos usuários do ramo virtual.

Confira os horários dos filme em cartaz no Divirta-se


Com outros títulos ligados a redes de dependência — Smashed: De volta à realidade, por exemplo, tratou do amor entre alcoólatras; e O maravilhoso agora examinou um universitário de vida desregrada —, o cineasta James Ponsoldt tem fama de acirrar a visão cáustica em torno dos personagens de seus enredos. No caso de O círculo, Tom Hanks incorpora o papel de Eamon Bailey, empresário que comanda a Circle, uma corporação que investe, num crescente, na manipulação de dados das mídias sociais. Patton Oswalt é outro chefão destacado para gerenciar investidas danosas contra a privacidade de clientes.

Com um novo aparato chamado de SeeChange — que apregoa a exposição incondicional da rotina pessoal dos usuários —, a instituição pretende mesclar dados de bancos com um sistema de controle universal. O impacto do mecanismo foi um dos focos na crítica do filme publicado pela Variety, num texto que reforça o aspecto de o filme estar "conduzido para nos alertar sobre como uma sociedade controlada virá a funcionar".

Vigiada
Baseado em livro assinado por Dave Eggers e lançado há quatro anos no mercado editorial, O círculo traz Emma Watson no papel de Mae, uma universitária recrutada pela Circle para imergir numa experiência na qual, a título de teste, terá a vida documentada, em tempo integral, a favor de um empreendimento da corporação. Um grande dilema moral se instaura na vida de Mae, ressabiada ao espalhar o conceito da quebra de privacidade em níveis bastante perigosos.

Sem grande repercussão na bilheteria norte-americana, em que emplacou lucro de apenas US$ 20 milhões (vale a lembrança do orçamento de US$ 18 milhões), o longa contou com parcela de descrédito da crítica. O The Hollywood reporter, por exemplo, alertou pela demora da adaptação de um best-seller de 2013, cuja perspectiva, na tela, já acusaria "um material defasado".

Escritor com bom trânsito como roteirista de cinema de fitas alternativas criadas por Spike Jonze (Onde vivem os monstros) e Sam Mendes (Distante nós vamos), Dave Eggers ajudou na transposição do livro para a telona. Ainda na linha indie indicada pelo passado de Eggers, O círculo conta com trilha sonora assinada por Danny Elfman, atuante em parcerias com Tim Burton. Recentemente morta, a atriz Glenne Headley tem aparição num dos últimos títulos da carreira, a exemplo do colega de cena Bill Paxton, outro com aparição póstuma. Karen Gillan aparece em O círculo, ao lado dos atores Ellar Coltrane (lembrado por Boyhood) e John Boyega (Star wars: O despertar da força).

Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.