• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Quadrinhos Após mais de uma década longe das bancas, Dylan Dog retorna ao Brasil em série especial Ícone das HQs italianas terá três volumes inéditos publicados nos próximos meses

Por: Breno Pessoa

Publicado em: 08/05/2017 09:33 Atualizado em: 08/05/2017 21:27

Detetive sobrenatural teve publicação irregular no Brasil mas é sucesso na Itália. Foto: Bonelli/Divulgação
Detetive sobrenatural teve publicação irregular no Brasil mas é sucesso na Itália. Foto: Bonelli/Divulgação

Ausente das bancas e livrarias brasileiras há mais de uma década, Dylan Dog, um dos mais populares personagens dos quadrinhos italianos, retorna ao mercado brasileiro a partir deste mês. A proposta inicial da Editora Lorentz, responsável pelo lançamento, é celebrar os 30 anos do Detetive do Pesadelo em três edições especiais trimestrais. A depender da recepção do público, o título pode ganhar continuidade no futuro.

Capa da nova edição brasileira. Foto: Editora Lorentz/Divulgação
Capa da nova edição brasileira. Foto: Editora Lorentz/Divulgação
Cada volume da nova série será dedicada a uma década de existência do personagem. A primeira HQ da nova série é Dylan Dog: Retorno ao crepúsculo (Lorentz, 100 páginas, R$ 16), com roteiro assinado pelo criador do personagem, Tiziano Sclavi, e arte de Giuseppe Montanari e Ernesto Grassani. A história, lançada originalmente na Itália, em 1991, na edição 57 de Dylan Dog, é inédita do Brasil. Interessados também podem adquirir a publicação diretamente com a editora, pelo e-mail editoralorentz@hotmail.com.

A série será publicada no formato italiano (15,5 cm x 21 cm), padrão um pouco maior que o adotado no Brasil na publicação de HQs da Itália, como Tex, Zagor e J. Kendall, ambos títulos, assim como Dylan Dog, publicados na Europa pela Sergio Bonelli Editore. Criado em 1986, Dylan Dog chegou ao Brasil em 1991, pela Record, mas durou apenas 11 edições. Nos anos 2000, a Conrad lançou uma série em seis edições e, dois anos depois, foi a vez da Mythos assumir o título.

Apesar de ser a principal responsável no Brasil pela publicação de quadrinhos da Bonelli, a Mythos manteve o título apenas por 40 números, encerrando a publicação em 2006. A HQ de suspense sobrenatural com doses de humor é publicada mensalmente na Itália e já ganhou uma adaptação para o cinema no sofrível Dylan Dog e as criaturas da noite (2010), estrelado por Brandon Routh.

Acompanhe o Viver no Facebook:






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.