• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Arte Língua estirada ícone dos Rolling Stones inspira exposição em cartaz no Recife Exposição que reúne 62 artistas brasileiros e italianos estreia no Museu da Cidade do Recife

Por: Isabelle Barros

Publicado em: 02/06/2015 11:49 Atualizado em: 02/06/2015 12:29

Contribuição de Jessica Martins para a Fuorilingua, no Museu da Cidade do Recife
Contribuição de Jessica Martins para a Fuorilingua, no Museu da Cidade do Recife

A língua tem uma simbologia tão variada que passeia por campos dos mais diferentes, como o erótico, o político, o científico e o sagrado. É fundamental para a palavra, para o bem e para o mal. A mostra Fuoridilingua - estirandolíngua Itália/Brasil, que tem abertura nesta terça-feira, às 19h, no Museu da Cidade do Recife, apresenta 62 artistas brasileiros e italianos que aproveitam todas essas possibilidades para expor seu trabalho. No entanto, por mais que o órgão possa ter essa variedade de significados, a mostra em si oferece um ponto de partida bem definido: a marca que identifica o grupo Rolling Stones, uma das imagens mais emblemáticas do rock.

Confira as exposições em cartaz no Recife

A curadora da mostra, a artista visual pernambucana radicada na Itália Eugênia Hansen, explica que a ideia de propor o símbolo icônico  da banda inglesa como inspiração para os artistas veio de uma mostra em Milão, cidade a 40 quilômetros da casa dela, no município de Caravaggio. “Em janeiro de 2014, vi Fuorilingua, me interessei muito por ela e entrei em contato com os organizadores, a associação Ponte Degli Artisti. Pensei em trazer a mostra para o Recife e, ao mesmo tempo, levar artistas brasileiros para lá. A associação gostou muito da proposta e eles aceitaram fazer esse intercâmbio”.

A partir daí, Eugênia, que mora na Itália desde 2002, passou a divulgar a ideia da mostra em uma página no Facebook e começou a organizar um processo de seleção com curadores brasileiros e italianos. “Os artistas mandaram seus esboços e a seleção englobou o Brasil inteiro, não só o Recife. Não julgamos o currículo, mas a obra em si. Minha intenção foi dar uma oportunidade a artistas que não conseguiam expor no exterior”.

Após o fim da mostra no Recife, no dia 16 deste mês, Fuoridilingua, já com os brasileiros, passa por Milão em setembro. Na ocasião, será escolhido um representante nacional para fazer uma individual em Milão e um dos italianos terá um espaço só para si no Recife. A previsão é de que a segunda etapa ocorra em 2016.


Mais Fuorilingua
Performance
Durante a abertura, o artista visual Daniel Santiago vai realizar uma performance, intitulada Desenhando simultaneamente com os dois lados do cérebro. Ele vai realizar um desenho simétrico, usando as duas mãos ao mesmo tempo, a partir da lógica de que o lado esquerdo do cérebro é acionado se a mão direita é usada e vice-versa. É mais um trabalho de Daniel que se filia à performance, suporte com o qual trabalha há mais de quarenta anos.

Trilha sonora
A exposição terá trilha sonora dos Rolling Stones, escolhida pelo jornalista André Ribeiro, de Porto Alegre, que tem um podcast só com músicas da banda, transmitido pelo site www.radioeletrica.com. Além das canções, a mostra também apresenta o áudio da curadora da mostra sobre os objetivos de Fuorilingua.

Língua
Uma das marcas mais famosas do mundo, a língua dos Rolling Stones foi criada por John Pasche em 1971 e inspirada no próprio vocalista da banda, Mick Jagger. Ela foi idealizada primeiramente para ser a imagem que identificava o recém-criado selo da banda, o Rolling Stones Records, mas se tornou, com o tempo, o símbolo do grupo. O primeiro álbum no qual a figura apareceu foi o clássico Sticky fingers. Já foi modificada pela banda várias vezes, dependendo da turnê, ganhando piercings ou várias cores diferentes da original.

Serviço
Exposição Fuorilingua - Estirandolingua Itália/Brasil
Onde: Museu da Cidade do Recife, no Forte das Cinco Pontas, bairro de São José
Visitação: Terça a sábado, das 9h às 17h
Quanto: Entrada Franca
Informações: 3355-3106

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.