TRÂNSITO Ipem-PE autua veículos com tacógrafos irregulares na BR-101

Publicado em: 14/06/2019 16:22 Atualizado em: 14/06/2019 16:46

 
Considerado a "caixa preta" dos automóveis, possui obrigatório pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Foto: Ray Evllyn/SJDH
Considerado a "caixa preta" dos automóveis, possui obrigatório pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Foto: Ray Evllyn/SJDH
O Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE), a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) intensificaram entre quarta (12) e esta sexta-feira (14) uma fiscalização em veículos que fazem o uso obrigatório do cronotacógrafo. A operação teve início na BR-101, em Igarassu, Região Metropolitana do Recife, com o objetivo de minimizar os riscos de acidentes nas rodovias.

As equipes verificaram 900 veículos. Foram emitidos 17 autos de infração devido ao certificado vencido. No caso da fiscalização em veículos transportadores de cargas sólidas, as equipes analisaram 28 veículos e não foram encontradas irregularidades.

De acordo com o presidente do Ipem-PE, Adriano Martins, "a ação é de grande importância, principalmente nesta época de festejos juninos, quando o movimento nas estradas é mais intenso, pois coíbe adulterações nesses aparelhos, que são responsáveis por registrar informações como velocidade e distância percorrida, bem como o transporte excessivo de cargas".

Durante a operação, os fiscais analisaram se o instrumento está de acordo com a legislação vigente e se há irregularidades como ausência de lacre e certificado de verificação emitido pelo Ipem, que é válido por dois anos. Caso o cronotacógrafo esteja irregular, é emitido um termo de ocorrência e a Polícia Rodoviária Federal pode realizar a apreensão do documento do veículo para regularização. Os agentes realizaram também a medição de carrocerias para transporte de cargas sólidas com o objetivo de constatar as dimensões e determinar o volume máximo transportável.

Cronotacógrafo

Considerado a "caixa preta" dos automóveis, o uso é obrigatório pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para veículos de transporte e condução escolar, transporte de passageiros com mais de dez lugares e os de carga com peso bruto total superior a 4,5 toneladas. Sua importância cresceu ao longo dos anos em decorrência do número de acidentes fatais envolvendo ônibus e caminhões por causa dos excessos de velocidade.

Para verificar o cronotacógrafo, é preciso acessar o site do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para emissão da Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento da taxa de verificação. De posse da GRU e comprovante de pagamento, basta comparecer a um posto do Ipem ou oficina credenciada para realizar a selagem e os ensaios do instrumento.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.