Educação Projeto nas bibliotecas municipais do Recife estimula leitura na primeira infância

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/06/2019 16:10 Atualizado em: 14/06/2019 17:10

Projeto teve início em 2017 e beneficiou cerca de 450 crianças. Foto: PCR/Divulgação.
Projeto teve início em 2017 e beneficiou cerca de 450 crianças. Foto: PCR/Divulgação.
É na primeira infância - período que vai do 0 aos 6 anos - que o cérebro se estrutura. O aprendizado, nessa etapa da vida, impacta profundamente o futuro da criança. Pensando nisso, a arte-educadora Rebeca Bandeira, 26, criou o projeto Engatinhando na Leitura. Ela sabe que os estímulos são essenciais para a formação dos pequenos e, a partir de ações de sensibilização da gestão municipal para abranger a primeira infância nos diversos espaços da cidade, desenvolveu o projeto, que, desde 2017, firma parcerias entre creches e bibliotecas para aproximar as crianças dos livros.

A partir da necessidade de uma política consistente de estímulo à leitura no Brasil, Rebeca percebeu que precisava despertar nas crianças um sentimento de afetividade e encantamento com os livros. A preocupação da educadora era de construir um ambiente prazeroso, acolhedor e confortável, para que meninos e meninas se sentissem pertencentes ao espaço literário.

Objetivo do projeto é estimular a leitura na primeira infância. Foto: PCR/Divulgação.
Objetivo do projeto é estimular a leitura na primeira infância. Foto: PCR/Divulgação.
O piloto do Engatinhando na Leitura foi gerado na Biblioteca Popular de Afogados, subordinada à Secretaria de Segurança Urbana do Recife (Seseg), no segundo semestre de 2017. Para promover os encontros, pedagogos de bibliotecas vão a creches e formam grupos com o objetivo de promover visitas que gerem pelo menos quatro interações consecutivas no mês. Encerrado o mês, outro grupo é organizado, seguindo o mesmo processo em seguida.

Nos primeiros encontros, são propostas atividades de contato com os diversos formatos e cores das obras literárias. “Quando o bebê tem contato com os livros, ele começa a tocar, apontar, imitar, reconhecer imagens e passar as páginas. Tudo isso colabora para o seu desenvolvimento psicológico e social”, diz Rebeca. Também são promovidas atividades lúdicas, como contação de histórias e teatrinho. Em dois anos, cerca de 450 crianças foram beneficiadas pelo projeto, que, hoje, abrange toda a Rede de Bibliotecas pela Paz, composta de quatro unidades.

Serviço:

Engatinhando na Leitura nas bibliotecas 

Biblioteca Popular de Afogados: Quinta-feira (das 14h às 15h)

Biblioteca Popular de Casa Amarela: Quinta-feira  (das 10h às 11h)

Biblioteca Afrânio Godoy (Compaz Governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha): Terça-feira (das 10h15 às 11h15 e das 14h15 às 15h15) / Quinta-feira (das 10h20 às 11h15 e das 14h20 às 15h20)

Biblioteca Carlos Percol (Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro): Quarta-feira (das 14h às 15h e das 15h às 16h) / Sexta-feira (das 9h30 às 11h)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.