Causa animal Brechó vende peças para alimentar cães e gatos

Publicado em: 12/06/2019 20:26 Atualizado em: 12/06/2019 22:02

Foto: Elpídio/Divulgação
Foto: Elpídio/Divulgação
A loja não é comum. O Brechó Eu Amo Animais – Bicharada Carente está funcionando há mais de uma semana no bairro da Boa Vista. Criado por Elpídio Araújo e Raquel Monteiro, o espaço vende roupas, sapatos e objetos novos ou seminovos, com o propósito de ajudar a alimentar e manter 89 gatos e 13 cães.

A ideia do brechó surgiu da necessidade de arrecadar dinheiro para manter um abrigo com 102 animais. "Há 5 anos vivo 'mendigando' doação pelas redes sociais; como não conseguia, resolvi fazer um bazar", disse Elpídio. Então, surgiu Raquel Monteiro, propondo que ambos juntassem o que tinham em casa para abrir o estabelecimento.

De acordo com Elpídio, a dificuldade do momento está em alavancar as vendas. "Precisamos de divulgação para conseguir vender o que é doado", diz ele. Antes de montar o abrigo para lutar pela causa animal, o ativista trabalhava com turismo religioso. Precisou largar a função para se dedicar apenas à atividade de cuidador, já que o número dos animais foi crescendo. Como exemplo, disse que há doze dias, sete filhotes foram abandonados em sua porta.

Raquel era comerciante. Em 2010, pegou uma cadela de rua para criar. "Comecei com uma cadelinha e, quando vi, estava com vinte filhotes dentro de casa". Naquela época, a ativista abriu um brechó que durou quatro anos, mas precisou fechar por problemas pessoais. Agora, deseja que os planos atuais deem certo e que possam expandir a atividade para ajudar outros abrigos. 

Os interessados em doar objetos ou adotar animais podem entrar em contato através dos telefones (81) 98474-8533 e (81) 9653-5276. 
Para conhecer melhor o projeto, acesse a página no Instagram.
A loja funciona de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, na Rua Sebastião Lins, 127, Edifício Santalice, Sala 104, Boa Vista, Recife – ao lado do Cinema São Luiz.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.