Semana de conscientização Dois em cada 10 pacientes chegam às urgências hospitalares com lesões nas mãos

Publicado em: 10/06/2019 16:01 Atualizado em: 10/06/2019 16:04

Crédito: Yellow Fotografia/Divulgação
Crédito: Yellow Fotografia/Divulgação

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão mostram que 20% das urgências que chegam aos hospitais brasileiros envolve lesão nas mãos. O Brasil já ocupa o 4º lugar no ranking %u200Bmundial de acidentes de trabalho. Entre os dias 10 e 16 de Junho, está sendo celebrada no Recife a Semana de Cuidado com as Mãos. Estão sendo realizadas diversas ações, entre palestras e atividades educativas, sobre cuidados e prevenção de acidentes de trabalho, com fogos de artifícios e crianças. 

Nesta segunda-feira (10), às 19h, a especialista em cirurgia da mão e criadora do Instituto Help Your Hands, Etelvina Vaz, e a dermatologista Gleyce Fortaleza comandam bate-papo para o público feminino, sobre estética e cuidados com as mãos, na loja A Maison por Mary Mansur, em Boa Viagem.

Na sexta-feira (14), o médico cirurgião Marcos Barreto, chefe do setor de Queimados do Hospital da Restauração, ministra palestra sobre Riscos e Prevenção de Acidentes, para alunos dos cursos do campus da Escola Politécnica (UPE), a partir das 10h. Participarão professores, servidores e alunos do campus, dos cursos de Administração e de Engenharia.

No sábado (15), o poeta Edgard Diniz apresenta o Cordel “Conscientização do Cuidado com as Mãos”, durante evento do Hospital Português. No domingo (16), a comemoração será encerrada com uma ação educativa no 2º Jardim, em Boa Viagem.

Segundo dados da Procuradoria Geral do Trabalho, somente no primeiro trimestre de 2018, os gastos estimados com benefícios acidentários no país ultrapassam R$ 1 bilhão de reais, somando-se auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente.

As fraturas no punho e na mão lideraram o ranking das 20 principais causas de afastamento por acidentes e adoecimentos no trabalho em 2017, com mais de 22 mil casos registrados no país. As lesões mais frequentes acontecem no setor da indústria, seguido pela Construção Civil.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.