Desafio Profissionais de várias áreas discutem situação de acumuladores no Recife

Publicado em: 10/06/2019 15:49 Atualizado em: 10/06/2019 16:02

Foto: A&E/MCT/Divulgação.
Foto: A&E/MCT/Divulgação.
Profissionais, gestores, estudantes e representantes da sociedade civil discutem, nesta terça-feira (11), a situação de acumuladores no Recife. A partir das 13h até as 17h, no auditório da Faculdade Imaculada Conceição - na Avenida Caxangá, 3841, Iputinga -, será realizado o seminário "Pessoas em Situação de Acumulação: Desafios da Intersetorialidade", promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Política Sobre Drogas e Direitos Humanos.

Na cidade, foi identificada a incidência de pessoas em situação de acumulação. O problema apresenta-se como um desafio aos profissionais inseridos nas políticas públicas e demais setores da assistência social, saúde, defesa civil, meio ambiente e saneamento, entre outras áreas. A situação de acomulação caracteriza-se pelo isolamento social, diminuição da mobilidade e interferência nas atividades da vida diária, como tomar banho, dormir, comer e limpar, na convivência familiar e convívio comunitário.

O seminário, de acordo com a prefeitura, justifica-se pela necessidade de estimular, a disseminação de conhecimento acerca da temática. A partir disso, fazer intervenções necessárias e efetivas, intersetoriais, voltadas à  superação desta problemática e restabelecimento, melhoria ou garantia da qualidade de vidas dos sujeitos sociais envolvidos.

Legislação

A temática abordada no seminário baseou-se no decreto número 57.570, de 28 de dezembro de 2016, da cidade de São Paulo. A legislação aponta que situação é caracterizada pelo “acúmulo excessivo de objetos, resíduos ou animais, associado à dificuldade de organização e manutenção da higiene e salubridade do ambiente é um potencial risco à saúde individual e coletiva, podendo estar relacionada a um transtorno mental ou outras causas”. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.